Grupo Teleperformance cresce 6,8% no 1.º semestre

Negócios

Os primeiro seis meses do ano valeram ao grupo Teleperformance um crescimento de 6,8%. Se falarmos em segundo trimestre, o aumento do negócio foi de  8,2% em comparação com período homólogo. O EBITA situa-se agora nos 8,9% da receita com um Cashflow livre de impostos nos 121 milhões de euros.

A empresa reportou ainda um reforço da posição de liderança mundial, com destaque para Portugal, China, Filipinas e Brasil e com a criação de mais de 8 mil postos de trabalho adicionais.

Além disso, os objetivos de 2016 foram confirmados e reajustados.

Resultados Consolidados

A receita consolidada aumentou para 1.689 milhões de euros no primeiro semestre de 2016, representando um aumento de 6,8%, com taxas de câmbio constantes e âmbito de consolidação, em relação ao ano anterior. Em termos reportados, o crescimento foi de 1,8%.

O efeito negativo deve-se ao desfasamento de 77 milhões de euros, decorrentes da perda de valor de certas moedas contra o euro – principalmente no que diz respeito a divisas latino-americanas como a brasileira, mexicana, colombiana ou argentina.

A receita consolidada no segundo trimestre situou-se em 845 milhões de euros, com um aumento de 8,2% em relação ao período homólogo e 5,5% em comparação com o 1.º trimestre de 2016. Em termos reportados, o crescimento foi de 2,1%, devido ao efeito cambial.

Resultados por Região

Na primeira metade de 2016, todas as operações registaram um crescimento satisfatório, dizem em comunicado de imprensa, igual ou superior à média global de mercado. A repartição geográfica das contas continua a refletir a posição de liderança consolidada da Teleperformance a nível mundial. No primeiro semestre de 2016, o mercado anglo-saxónico e a região Ásia-pacífico foi responsável por 49% da receita consolidada, a região Ibero-americana por 24% e a Europa Continental e Médio Oriente por 27%.

Mercado Ibero-americano e Portugal

As operações no mercado ibero-americano evoluíram a um nível sustentado na primeira metade de 2016, com um crescimento de 6.9%, comparativamente ao período homólogo, lê-se no comunicado. Do ponto de vista das receitas reportadas, registou-se um decréscimo de 5.3%, quando comparado com o mesmo período de 2015, devido às assinaláveis mudanças cambiais.

De salientar a performance de Portugal, impulsionada pela retoma do mercado. A operação está a expandir-se a um ritmo constante, dizem, alicerçada em grandes contratos estabelecidos em diferentes segmentos, com destaque para os clientes da área da economia partilhada e setor do lazer. O volume de novos clientes está ser a gerido através das operações multilingues, sediadas em Lisboa, incluindo o City Center. Em 2015, foram criados 1800 postos de trabalho pela Teleperformance Portugal, fruto da performance da operação portuguesa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor