Grupo de ativistas prepara protesto contra NSA

EmpresasNegócios

Um grupo de ativistas e empresas de Internet está a preparar um protesto contra a vigilância exercida pela NSA. O protesto é chamado de “Day We Fight Back” e decorrerá no próximo dia onze de fevereiro. Este protesto surge um mês depois do aniversário da morte do ativista Aaron Swartz, um programador que se suicidou

Um grupo de ativistas e empresas de Internet está a preparar um protesto contra a vigilância exercida pela NSA. O protesto é chamado de “Day We Fight Back” e decorrerá no próximo dia onze de fevereiro.

jpegEste protesto surge um mês depois do aniversário da morte do ativista Aaron Swartz, um programador que se suicidou em janeiro do ano passado. Nessa altura, o ativista enfrentava uma possível pena de prisão de 35 anos por invadir a rede do MIT e descarregar artigos de investigação.

“Hoje enfrentamos uma ameaça diferente e temos a perceção de que não vivemos mais numa sociedade genuinamente livre, devido à vigilância em massa”, refere o site da campanha, referindo-se à NSA e ao seu programa Prism.

O grupo ativista Demand Progress, do qual Swartz foi co-fundador, está entre as organizações participantes, assim como a Electronic Frontier Foundation, a Free Press, a Reddit e a Mozilla Foundation.

“Se Aaron estivesse vivo estaria na linha da frente, lutando contra essas práticas que prejudicam a nossa capacidade de nos envolvermos com os outros como seres humanos genuinamente livres”, diz David Segal , diretor-executivo da Demand Progress.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor