Grã-Bretanha lança iniciativa de inclusão digital

EmpresasNegócios

O governo britânico apresentou hoje uma iniciativa que visa até 2020 erradicar por completo a iliteracia digital no país, um projeto apoiado por inúmeras entidades dos vários setores. Numa ousada campanha para a total expurgação da incapacidade digital da população inglesa, o governo colocou em marcha uma iniciativa de inclusão digital que pretende dotar das

O governo britânico apresentou hoje uma iniciativa que visa até 2020 erradicar por completo a iliteracia digital no país, um projeto apoiado por inúmeras entidades dos vários setores.

inclusão digital

Numa ousada campanha para a total expurgação da incapacidade digital da população inglesa, o governo colocou em marcha uma iniciativa de inclusão digital que pretende dotar das ferramentas e conhecimentos digitais aquele que se mantêm à margem do mundo online.

O projeto objetiva reduzir a cada dois anos 25 por cento do número dos digitalmente desconhecedores. Contudo, o governo calcula que menos de dez por cento da população adulta britânica nunca venha a adquirir as devidas capacidades e saberes digitais básicos, resultado de impedimentos de várias naturezas.

“Não queremos que as pessoas se sintam excluídas. A nossa missão é fazer da Grã-Bretanha o país mais digitalmente capaz do mundo”, foram as palavras de Nick Hurd, ministro para a sociedade civil, aquando do anúncio da estratégia no início do dia de hoje. “Uma nação com mais e maiores capacidades digitais ajudar-nos-á a potenciar a nossa economia e a reforçar as nossas comunidades”.

Foram 40 as organizações que até agora assinaram o alvará de inclusão digital. Ao assinarem este documento, as entidades comprometem-se a fomentar as melhores práticas, a criar uma rede nacional de voluntariado de instrução digital e programas de aprendizagem para pequenas empresas e organizações humanitárias.

A conceção desta estratégia vem no seguimento de uma investigação realizada pela BBC que revelou que 21 por cento da população britânica peca pela falta de capacidades que lhes permitiriam usufruir da Internet.

A amplitude da difusão da instrução digital planeada pela estratégia deverá valer à economia britânica uns adicionais 76 mil milhões de euros.

O governo do Reino Unido avançou ainda que o facto de mais pessoas poderem aceder à Grande Rede possibilitará a resolução de vários outros problemas e colmatar a desigualdade social.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor