Governo norte americano falha segurança do site Obamacare

e-MarketingSegurança

Um grupo de profissionais de ciber segurança avisou que o governo norte-americano falhou a implementação de correções para proteger o site HealthCare.gov de hackers, três meses depois de especialistas terem apontado o problema. David Kennedy, chefe da empresa de consultores de segurança computacional TrustedSec, disse à Reuters que o governo ainda tem de modificar 20

Um grupo de profissionais de ciber segurança avisou que o governo norte-americano falhou a implementação de correções para proteger o site HealthCare.gov de hackers, três meses depois de especialistas terem apontado o problema.

HealthCareDavid Kennedy, chefe da empresa de consultores de segurança computacional TrustedSec, disse à Reuters que o governo ainda tem de modificar 20 vulnerabilidades que ele e outros especialistas de segurança reportaram pouco depois do site ter ido para o ar no dia um de outubro. Segundo Kennedy, os hackers podem roubar informação pessoal, modificar dados ou atacar computadores pessoais dos utilizadores do site, para além de danificar a infraestrutura do site.

Os centros para os serviços Medicare & Medicaid, a agência federal que toma conta das operações nos sites, afirmou em comunicado que leva as preocupações a sério. “Até à data não houve nenhum ataque à segurança com sucesso no site e nenhuma pessoa ou grupo entrou de forma maliciosa a dados pessoais no site”.

O HealthCare.gov permite aos consumidores comprar planos de seguro sobre o Affordable Care Act do presidente Barack Obama, também conhecido por Obamacare, que quer que todos os americanos tenham acesso a seguros de saúde. O site, feito para servir milhões de consumidores em 36 estados, foi afetado por vários erros tecnológicos nos primeiros dois meses. A administração Obama esforçou-se para reparar o site de uma forma mais suave deram resultados no início de Dezembro mas os problemas de transmissão de dados mantiveram-se.

David Kennedy disse que na última semana apresentou detalhes técnicos a descrever as vulnerabilidades no site a sete especialistas de ciber segurança independentes que reviram os vídeos dos potenciais métodos de ataque, assim como acessos e outra documentação.

Estes especialistas escreveram notas ao House Committee a dizer que estavam preocupados com a segurança do site.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor