Governo chinês desaprova apelo de John Kerry

e-Marketing

A China criticou, hoje, o Secretário de Estado norte-americano John Kerry pelo seu “ingénuo” apelo para uma maior liberdade de Internet no país, e questionou-se relativamente à razão pela qual a sua discussão com bloggers chineses não versou assuntos como o de Edward Snowden. Durante a sua conversa com bloggers em Pequim, com uma duração

A China criticou, hoje, o Secretário de Estado norte-americano John Kerry pelo seu “ingénuo” apelo para uma maior liberdade de Internet no país, e questionou-se relativamente à razão pela qual a sua discussão com bloggers chineses não versou assuntos como o de Edward Snowden.

John Kerry

Durante a sua conversa com bloggers em Pequim, com uma duração de aproximadamente 40 minutos, Kerry expressou o seu apoio por liberdade online na China, bem como pelos direitos humanos em geral.

Uma porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hua Chunying, declarou que forasteiros não têm o direito de emitir qualquer julgamento no funcionamento do país e que não compreendem a realidade da situação.

“Se a Internet da China não tivesse sido já alvo de grande desenvolvimento nos últimos anos, então de onde teriam vindo estes bloggers?”, disse a porta-voz.

“Os assuntos da China devem ser decididos pelo povo chinês com base nas suas próprias condicionantes nacionais. Fazer uso de métodos com este para tentar obrigar a China a tomar uma direção de mudança que eles (forasteiros) querem, não é um pouco ingénuo?”, acrescentou Hua.

A porta-voz chinesa disse ainda que, no seguimento da temática da discussão, dever-se ia ter falado de Edward Snowden, cujas fugas de informação por ele orquestradas envergonharam Washington.

O governo chinês diz que as medidas que impõe são necessárias para a estabilidade social e que todos os países procuram controlar a Internet.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor