Google explica que já não faz sentido corrigir bug de segurança

MobilidadeSO

O bug de segurança encontrado no Android não vai ter solução mas já foi dada uma explicação aos utilizadores. A resolução do problema já não faz sentido, segundo Adrian Ludwig, mas há algumas recomendações que podem ajudar. Quando a Google anunciou que não iria corrigir o problema de segurança encontrado no sistema Android, muitos dos

O bug de segurança encontrado no Android não vai ter solução mas já foi dada uma explicação aos utilizadores. A resolução do problema já não faz sentido, segundo Adrian Ludwig, mas há algumas recomendações que podem ajudar.

Android
Quando a Google anunciou que não iria corrigir o problema de segurança encontrado no sistema Android, muitos dos utilizadores ficaram sem resposta para o problema. Adrian Ludwig, do departamento de segurança Android, não apresentou uma solução mas decidiu deixar uma explicação para a decisão da Google.

O bug afeta as versões Android anteriores às 4.4, deixando a salvo o Android 4.4 (KitKat) e o Android 5.0 (Lollipop), mas o número de utilizadores das versões mais antigas ainda é elevado. Em causa está a falta de segurança no WebView, um componente que permite melhorar a visualização de páginas web e que possibilita aos programadores o acesso a conteúdos online sem ser necessário a utilização de um browser.

Esta falta de segurança deixa o smartphone mais vulnerável a ataques de hackers, o que preocupou os utilizadores depois da falha ter sido reportada. A Google declarou que não seria providenciada uma solução mas só agora explica porquê. Na sua página do Google +, Adrian Ludwig afirma que a correção do bug seria possível mas que já não faz sentido pois seria muito complexa e, apesar de resolver este problema, estaria a criar outros.

Ainda assim, Ludwig aponta algumas recomendações que poderão ajudar a diminuir o risco. Utilizar um browser que não tenha tido este problema, tal como o Chrome a partir da versão 4.0 ou o Firefox a partir da versão 2.3. Aos programadores é ainda sugerido que aproveitem as suas próprias versões do WebView e ainda que desenvolvam atualizações que possam disponibilizar a todos os utilizadores.

Adrian Ludwig explicou que “manter o software atualizado é um dos maiores desafios na área da segurança. A Google investe intensamente para garantir que o Android e o Chrome sejam o mais seguros possível e fazê-lo requer que sejam atualizados frequentemente”. No entanto, neste caso, a atualização já não se justifica, visto que “com os avanços no Android 4.4, o número de utilizadores que são potencialmente afetados pelos problemas gerados pela segurança do WebKit estão a diminuir todos os dias, com o aumento de pessoas a comprar novos dispositivo”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor