Google abre novas candidaturas a fundos para os média

Inovação
0 0 Sem Comentários

Quatro meses depois de anunciados os primeiros financiamentos, a Google está a abrir a segunda ronda de candidaturas ao fundo de inovação Digital News Initiative. É um programa que procura financiar projetos inovadores relacionados com os média digitais.

Na primeira ronda, foram atribuídos perto de dois milhões de euros ao Jornal de Notícias, Jornal de Negócios, RTP, Agência Lusa, jornal Público e Observador, num total de 128 meios escolhidos em toda a Europa. Agora, a segunda ronda de candidaturas está aberta até 11 de julho. “O fundo está aberto a publishers estabelecidos no mercado, a atores puramente digitais, startups de notícias, parcerias colaborativas e a indivíduos”, refere a Google, em comunicado.

Todos têm de estar baseados na União Europeia e na Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA). A empresa procura projectos que “demonstrem novas abordagens nas práticas do jornalismo digital”, que apoiem o desenvolvimento de novos modelos de negócio ou que, possam mudar a forma como os utilizadores consomem notícias digitais. “Os projectos de sucesso irão revelar a inovação e terão um impacto positivo no jornalismo digital e na sustentabilidade futura da indústria de produção de notícias”, salienta a Google.

O fundo tem 150 milhões de euros e é um compromisso a três anos. Muitos na indústria viram o lançamento da Digital News Initiative como uma resposta destinada a mitigar os problemas entre a Google e o sector dos média, devido ao não pagamento de licenças relacionadas com o portal Google News. É por isso que não existe Google News para Espanha: os meios de comunicação recusaram acordo com a empresa para disponibilizarem os seus conteúdos sem qualquer contrapartida.

Ludovic Blecher, responsável da equipa Digital News Initiative, diz que a empresa ficou surpreendida com o número de candidaturas que recebeu na primeira vaga – foram mil projetos de 30 países europeus.

Os projetos que a Google procura “poderão ser experimentais”, mas terão de ter objetivos bem definidos e “uma componente digital significativa.”

Existem três categorias de financiamento: para protótipos, para projetos médios e para grandes projetos. No primeiro caso, o financiamento é de até 50 mil euros. No segundo caso, vai até aos 300 mil euros, e a Google aceita pedidos de financiamento até 70% do custo total do projecto. No terceiro caso, são financiamentos superiores a 300 mil euros (até um milhão), correspondendo também a 70% do custo total do projeto.

As candidaturas têm de ser feitas em inglês. O processo de selecção inicial estará a cargo de uma equipa constituída por várias pessoas com experiência na indústria e por responsáveis da Google, que farão uma primeira análise em termos da elegibilidade, inovação e o impacto das candidaturas. Esta equipa fará recomendações sobre o financiamento dos projectos médios e protótipos ao Conselho do Fundo, que terá uma visão global do processo de selecção do Fundo; o Conselho de Fundo realiza votação no caso dos projetos Grandes e é composto por:

  • João Palmeiro, Presidente da Associação Portuguesa de Imprensa e Presidente do Conselho do Fundo de Inovação DNI
  • Alexander Asseily, CEO da State e fundador da Jawbone
  • Arianna Ciccone, cofundadora e diretora do Perugia International Journalism Festival
  • Bartosz Hojka, CEO da Agora
  • Katharina Borchert, MD Online da Der Spiegel
  • Veit Dengler, CEO do Neue Zürcher Zeitung
  • Rosalia Lloret, diretora de relações institucionais da Online Publishers’ Association Europe
  • Bruno Patino, reitor da Sciences Po Journalism School
  • Murdoch MacLennan, CEO do Telegraph Media Group
  • Madhav Chinnappa, diretor de relações estratégicas do grupo News and Publishers da Google
  • Torsten Schuppe, director de marketing da Google para a EMEA
  • Ronan Harris, vice-presidente da Google

As candidaturas podem ser feitas aqui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor