GMV testa tecnologia para aterragens planetárias

EmpresasNegócios

A GMV realizou, em Portugal, um teste em voo para a verificação e validação do sistema de navegação SPARTAN. O projeto SPARTAN (que significa Space Exploration Research for Throttleable Advanced Engine), financiado pelo Sétimo Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, tem, como objetivo, o desenvolvimento e teste de um novo motor híbrido para aterragens planetárias

A GMV realizou, em Portugal, um teste em voo para a verificação e validação do sistema de navegação SPARTAN.

Imagem_1O projeto SPARTAN (que significa Space Exploration Research for Throttleable Advanced Engine), financiado pelo Sétimo Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, tem, como objetivo, o desenvolvimento e teste de um novo motor híbrido para aterragens planetárias de alta precisão.

O SPARTAN é dedicado ao desenvolvimento de um novo motor híbrido com tecnologia e propulsão de impulso variável em que um combustível sólido se irá misturar com um combustível oxidante cujo fluxo é regulado por uma válvula elétrica para modular o nível de impulso.

No âmbito do SPARTAN, a GMV é responsável pela conceção da aviónica, a montagem, a integração e a sua validação. A multinacional concebeu e executou todo o trabalho de protótipo do sistema GNC, encarregando-se da codificação do respetivo software, da aquisição de sensores e de equipamentos, assim como da conceção e da integração dos protótipos.

Dentro das atividades de verificação e validação, destaca-se a monitorização do teste de queda com grua para validar a conceção dos pés, a interação do altímetro laser com o jato do motor durante os testes de ignição a quente e a verificação em voo da unidade inercial ajudada por GPS e pelo altímetro laser.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor