GMV líder no contexto europeu de vigilância fronteiriça

e-RegulaçãoEmpresasLegalNegócios

O projeto EUROSUR, criado pela GMV implementa mecanismo de cooperação e intercâmbio de informação permite aos Estados-membros colaborar na redução do número de migrações irregulares. O projeto EUROSUR, no contexto do Sistema Europeu de Vigilância de Fronteiras da Comissão Europeia permite uma inter-cooperação e troca de informação que facilita às autoridades dos Estados-Membros o controlo

O projeto EUROSUR, criado pela GMV implementa mecanismo de cooperação e intercâmbio de informação permite aos Estados-membros colaborar na redução do número de migrações irregulares.

Lampedusa2O projeto EUROSUR, no contexto do Sistema Europeu de Vigilância de Fronteiras da Comissão Europeia permite uma inter-cooperação e troca de informação que facilita às autoridades dos Estados-Membros o controlo de fronteiras, a redução no número de migrações irregulares não localizáveis na área Schengen, a diminuição do número de vítimas de imigração ilegal no mar, bem como na implementação de segurança interna na União Europeia pela prevenção de delitos nas suas fronteiras externas.

O projeto é executado e liderado pela GMV, um grupo tecnológico internacional que se dedica a questões de Segurança e Defesa, Transportes, Saúde, Telecomunicações e Aeroespacial. A empresa investiu um total de 12 milhões de euros na concretização do projeto.

No decorrer da fase piloto do Sistema, a GMV estabeleceu a ligação entre dezoito Estados-membros ponto a ponto, o que possibilitou a troca segura de informação entre diferentes nós da rede. A rede disponibiliza a cada estado uma plataforma por meio dos correspondentes de Centros Nacionais de Coordenação e da Frontex, isto é, permite a troca de informação relacionada com vigilância de fronteiras externas à União Europeia.

No caso de Portugal o Centro Nacional de Coordenação está ao encargo da Guarda Nacional Republicana. A legislação do EUROSUR foi aprovado em outubro do ano passado pelo Parlamento Europeu, permitindo o incremento de bases legais de cooperação entre estados da UE e da Frontex.

Segundo dados da Frontex, no ano de 2012 mais de 72 mil pessoas atravessaram ilegalmente os limites fronteiriços da UE. O novo sistema permitirá a partilha em tempo real de dados e incidentes importantes para a segurança das fronteiras externas, bem como imagens de satélite, previsões meteorológicas e indicação do posicionamento de barcos que se encontrem no mar.

A premissa base da rede EUROSUR é proteger pessoas que tentem entrar ilegalmente na União Europeia, principalmente através do Mediterrâneo e atenuar o crime, nomeadamente tráfico de pessoas, armas e drogas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor