GM integra sistema Onstar nos seus Opel e Vauxhall

Negócios

A General Motors vai integrar nos seus automóveis Opel e Vauxhall o serviço de conexão Onstar. Este sistema vai permitir às fabricantes comunicarem diretamente com os condutores em caso de emergência, ou mesmo destrancarem remotamente as portas do carro se as chaves ficarem esquecidas, por exemplo, em cima do assento.   Os automóveis, no seguimento

A General Motors vai integrar nos seus automóveis Opel e Vauxhall o serviço de conexão Onstar. Este sistema vai permitir às fabricantes comunicarem diretamente com os condutores em caso de emergência, ou mesmo destrancarem remotamente as portas do carro se as chaves ficarem esquecidas, por exemplo, em cima do assento.

connected car 1

 

Os automóveis, no seguimento desta estratégia, serão equipados com um cartão SIM, para permitir a comunicação entre fabricante e condutor. Diz a Reuters que aqueles que comprarem carros Opel ou Vauxhall terão acesso gratuito durante o primeiro ano a esta ferramenta de conectividade.

Citado pela agência, o diretor-geral da Opel, Karl-Thomas Neumann, disse que o Onstar disponibiliza assistência em casos de emergência e serviços de conectividade que permitem que o carro se ligue à Internet.

Consta, contudo, que apenas na Holanda, na Alemanha e em Inglaterra os novos compradores terão acesso gratuito a redes Wi-Fi de quarta geração nos seus automóveis.

O executivo reconhece que a Internet das Coisas não é uma tendência passageira, e que acarreta incontáveis oportunidades de negócio, pelo que, diz ele, a Opel está de olhos postos na conectividade.

Depois da crise económica que afetou a Rússia, muitas foram as automobilísticas que sofreram graves e danosos impactos nos seus negócios. Como tal, Neumann acredita que a Opel e a Vauxhall têm que procurar, noutros mercados, formas de colmatar as “feridas” deixadas pela queda das suas operações neste país.

Apesar de a Rússia ser o seu terceiro maior mercado, a Opel viu-se forçada a reduzir a sua força de trabalho e a diminuir a produção de veículos no país.

Segundo a Reuters, a última vez que a GM conseguiu obter lucros líquidos na Europa foi em 1999. Mas Neumann mostra-se confiante de que em 2016 a empresa conseguirá regressar à rentabilidade no Velho Continente.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor