Glintt “apresenta-se” ao mercado africano

Negócios

A tecnológica portuguesa Glintt apresentou o potencial das suas tecnologias como driver para o desenvolvimento sustentável dos portos africanos na 10.ª conferência da “Pan African Association for Ports Cooperation”. A empresa esteve presente nesta 10.ª edição da magna conferência africana que este ano teve como tema a “Contemporary Ports Management and Development: Alignment with AIMS 2050”, para

A tecnológica portuguesa Glintt apresentou o potencial das suas tecnologias como driver para o desenvolvimento sustentável dos portos africanos na 10.ª conferência da “Pan African Association for Ports Cooperation”.

tech_wallpaper_by_snowcakelampan-d420wu1

A empresa esteve presente nesta 10.ª edição da magna conferência africana que este ano teve como tema a “Contemporary Ports Management and Development: Alignment with AIMS 2050”, para dar resposta aos desafios da União Africana em corresponder com a ambição à escala mundial, relativamente ao desígnio do desenvolvimento da “Economia de Crescimento Azul”.

Sobre o olhar atento de aproximadamente 500 delegados oriundos dos mais diversos pontos do continente africano e europeu, na sua esmagadora maioria executivos e quadros intermédios do setor portuário africano e ilustres cargos de organizações internacionais como a IMO, UNCTAD, UNECA, entre outros, a Glintt Inov apresentou as suas mais recentes inovações tecnológicas relacionadas com a plataforma digital de inteligência competitiva – O Portopia Service Cloud.

Na sua apresentação, Hugo Metelo Diogo da Glintt, salientou “a importância do investimento tecnológico para a otimização dos fluxos de informação de modo a promover a utilização sustentável quer do capital humano, quer do investimento em infraestruturas portuárias”. Mais afirmou que “os portos são o principal interface do comércio mundial, são a ponte que une a procura e a oferta através das estradas do mar sendo, por isso, determinante que sejam orientados por boas práticas de gestão, cultura de mercado e instrumentos tecnológicos que respondam aos desafios dos níveis operacionais, tácitos e estratégicos dos portos”.

Paralelamente a esta única participação portuguesa na mais importante conferência africana sobre portos, a Glintt em parceria com a Universidade de Bruxelas, deram início a um processo negocial que visa a exportação dos resultados tecnológicos do projeto Portopia para o continente africano.

Neste contexto, foram conduzidas um conjunto de ações de formação nos domínios da gestão portuária e da gestão de sistemas de informação especializados nas necessidades do setor marítimo-portuário.

Para os responsáveis da Glintt, o convite para esta iniciativa e o reconhecimento que os seus atores fizeram da prestação da empresa, corresponde ao arranque de novo ciclo, que visa a projeção intercontinental da tecnologia desenvolvida pela Glintt representando, por isso, um exemplo de afirmação do papel das tecnologias de informação num novo paradigma da projeção da indústria portuguesa nos desígnios da “Economia de Crescimento Azul” à escala internacional.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor