Garmin regista receitas de 639 milhões no primeiro trimestre de 2017

GestãoLegislação

A Garmin anunciou os seus resultados operacionais referentes ao primeiro trimestre de 2017. A empresa registou um crescimento de 2% face ao ano de 2016 nas suas receitas, que atingiram 639 milhões de dólares.  As áreas da Aviação, Marítima e Outdoor foram as que mais contribuíram para os resultados positivos.

A empresa gerou 95 milhões de dólares em free cash flow e registou 150 milhões de dólares em benefícios do imposto sobre o rendimento. A área de investigação e desenvolvimento aumentou 13% com contributos das áreas de aviação e de dispositivos wearable em fitness e outdoor.

Segundo a Garmin, o segmento de fitness apresentou um decréscimo de 3% , face ao ano anterior, em virtude do baixo volume de monitores de atividade básicos, em parte compensado pelo crescimento nos wearables. Mas a empresa conseguiu aumento de 11% na receita operacional, dado que as margens bruta e operacional aumentaram. No outdoor houve um crescimento de receitas de 20%, com um aumento de 24% no lucro operacional. 

Já o segmento da aviação teve um acréscimo de 16% nas receitas trimestrais, com um aumento de 27% na receita operacional. Durante o trimestre, a empresa começou a vender o G1000 NXi, expandiu o mercado para os produtos ADS‐B com certificação da European Aviation Safety Agency do GTX 345 e continuou a reforçar o portefólio de produtos de segurança com o G5, uma solução concebida para instrumentos eletrónicos de voo.

No que diz respeito ao setor marítimo, o desempenho também foi positivo com um crescimento das receitas de 26% e um aumento da receita operacional de 76%. 

O segmento automóvel registou um decréscimo de receitas de 19% no primeiro trimestre de 2017. Segundo a empresa, o resultado fica a dever-se à contração do mercado PND e o crescimento das linhas de produto OEM neste segmento. A margem bruta manteve-se constante em 44%, enquanto a margem operacional decresceu para 4% face ao mesmo período do ano passado. 

“Reforçámos a tendência de consolidação do crescimento de receitas alimentado pelo crescimento de dois dígitos nos segmentos marítimo, de outdoor e de aviação”, disse, em comunicado, Cliff Pemble, presidente e CEO da Garmin Ltd.

“Assistimos a uma pequena queda na área de fitness devido à rápida maturidade do mercado de monitores de atividade básicos. No entanto, a procura por wearables avançados mantém-se forte. A nossa estratégia de desenvolvimento de produtos é robusta, e estamos ansiosos por lançarmos novos equipamentos durante o ano de 2017”, acrescentou o executivo.

As expectativas da Garmin para 2017 são de receitas na ordem dos 3,02 mil milhões de dólares e aproximadamente $2,65 de EPS pro forma.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor