As fusões e aquisições na indústria de software aumentaram

NegóciosSoftware

Registou-se um aumento nas fusões e aquisições na indústria de software, no último ano, tornando este sector um dos mais ativos. Desde o segmento de software empresarial ao de software para o consumidor, foram realizadas quase duas mil transações. As fusões e aquisições na indústria de software aumentaram 14 por cento, em 2014, o que

Registou-se um aumento nas fusões e aquisições na indústria de software, no último ano, tornando este sector um dos mais ativos. Desde o segmento de software empresarial ao de software para o consumidor, foram realizadas quase duas mil transações.

crescimento growth

As fusões e aquisições na indústria de software aumentaram 14 por cento, em 2014, o que corresponde a um volume de negócios elevado com um total de 1840 transações, de acordo com os dados revelados pela Berkery Noyes, um banco de investimentos independentes.

Dos dez negócios que envolveram mais dinheiro na sua realização, quatro deles pertencem ao segmento de software empresarial, tornando esta área a mais bem representada no campo das fusões e aquisições. Este segmento verificou ainda o maior aumento no volume de negócios numa base anual, com uma subida de 20 por cento.

No segmento de software para o consumidor, encontramos três dos maiores negócios realizados no ano anterior. O Facebook é responsável por dois deles através da aquisição da aplicação WhatsApp por 19,65 mil milhões de dólares e da aquisição da Oculus VR, uma empresa de tecnologia de realidade virtual por 2 mil milhões de dólares.

A EMC e a Google também participam nesta lista com aquisições no segmento de infraestruturas, com seis e duas aquisições respectivamente. A EMC investiu em soluções híbridas de cloud enquanto que a Google apostou na área do desenvolvimento móvel.

Segundo Mary Jo Zandy, da Berkery Noyes, este crescimento nas fusões e aquisições deve-se ao facto de as empresas estarem à procura de novas aquisições que tragam também oportunidades de crescimento e acrescenta que “uma das tendências chave é a transição do desktop para o mobile”.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor