Ford reforça aposta em carros autónomos mas ainda na retaguarda da corrida

InovaçãoInvestigaçãoMobilidade

A Ford está a conquistar terreno no mercado dos carros inteligentes. A fabricante automóvel quer, até 2020, implementar sistemas avançados de segurança, como travagem automática, em toda a sua frota de veículos.

A empresa norte-americana está a procurar afirmar-se como um forte player na esfera dos carros autónomos, e executivos da mesma, citados pela Reuters, disseram que os sistemas nos quais a Ford está a investir permitirão aos veículos executar tarefas básicas de condução, como travagem, controlo da direção e aumento da velocidade.

Não obstante, a Ford poderá ter entrado um pouco tarde na corrida dos chamados self-driving cars, tendo em conta que congéneres rivais como a GM, a Audi, a Daimler, a Mercedes-Benz e a Tesla pretendem começar a apresentar carros com relativa automação no espaço de um ano e meio.

Ao que parece, a fabricante automobilística destacou já uma equipa que se dedicará especialmente ao desenvolvimento de veículos de condução autónoma. A agência noticiosa noticia que esta unidade será liderada por Randy Visintainer, que está com a Ford há cerca de 29 anos e é, de momento, responsável pelo segmento de qualidade de desenvolvimento de produto da empresa.

Raj Nair, diretor tecnológico da empresa criada pelo afamado Henry Ford, o pai da indústria automóvel, diz que, ao longo dos próximos cinco anos, a fabricante vai aplicar sistemas de assistência à condução a toda a sua gama de automóveis, criando, assim, a rampa de lançamento para aqueles que serão os primeiros carros totalmente autónomos da companhia. Não se sabe ainda quando chegarão estes automóveis ao mercado, mas outras fabricantes apontaram o ano de 2020 como a data prevista para a estreia efetiva dos veículos do futuro.

Grande parte do trabalho da Ford nesta área será realizada no seu centro de inovação e investigação em Palo Alto, na Califórnia. A empresa calcula que até ao fim do ano terá uma equipa de 125 funcionário a trabalhar neste centro.

Apesar de um carro integralmente autónomo não ser uma realidade nos próximos tempos, a Ford deverá, já em 2016, apresentar o seu novo sedan Mondeo, com funcionalidades de travagem automática e detecção de peões. Esta última tecnologia é fornecida pela Mobileye NV, que trabalha também, por exemplo, com a General Motors e com Tesla.

As atividades da Ford em matéria de engenharia avançada não se ficam, no entanto, pelo desenvolvimento de sistemas de condução autónoma. Alguns responsáveis da empresa afirmaram que estão a ser feitos investimentos ao nível da impressão tridimensional de componentes prototípicas (em parceria com a Carbon3D), bem como da expansão da aplicação MyFord Mobile para dispositivos wearable, como o smartwatch da Apple ou o Android Wear, o sistema operativo da Google para este género de hardware.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor