Foco de cibercriminosos em 2017 é a pequena empresa, alerta G Data

CyberwarSegurança

As pequenas e medias empresas serão as maiores vítimas dos cibercriminosos em 2017, alerta a fornecedora de soluções antivírus G Data.

Esse foco nas PME em 2017 segue uma tendência que se vem a analisar nos últimos anos, depois  do sequestro de dados corporativos por meio da contaminação das redes corporativas via ransomware se ter tornado a principal fonte de renda dos criadores de vírus de computador. Por este motivo, novos e mais sofisticadas variantes de ransomware deverão surgir ao logo do ano, segundo os especialistas da G Data.

“Qualquer empresa é alvo do ransomware, mas as pequenas são mais atrativas para criminosos porque elas formam a maioria na econômica mundial e são mais frágeis em termos de segurança digital”, afirma Tim Berghoff, especialista em segurança da G Data. “Além disso, a procura por privacidade por parte utilizadores domésticos e empresariais, o crescimento da Internet das Coisas em vários setores, vai impulsionar os debates sobre como elevar a proteção de dados”, complementa.

A G Data e a FistSecurity têm uma linha de produtos de segurança focada nas pequenas e médias empresas, além de ofertas para utilizadores domésticos.

Tim Berghoff sublinha também que os ataques aos dispositivos móveis e IoT estão a tornar-se mais frequentes. Eles incluem agora, por exemplo, os router e redes Wi-Fi, “o que oferecerá aos criminosos mais opções de ataques”, destaca.

Segundo um estudo da especialista em segurança Kaspersky Lab, publicada no final de 2016, os ataques de ransomware são tão frequentes que a cada 40 segundos uma empresa é alvo do golpe. Só no ano passado, foram descobertas 62 novas famílias de ransomware operacionais.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor