Facebook processado por monitorizar mensagens privadas

EmpresasNegócios

O Facebook está a ser processado judicialmente por alegadamente ver as mensagens privadas dos seus utilizadores, conseguindo mais informações para partilhar com marketers. Esta acusação deu entrada num tribunal dos Estados Unidos. O despacho de acusação deu entrada no Tribunal de San José, na Califórnia. O Facebook alegadamente espia o conteúdo de mensagens privadas, incluindo

O Facebook está a ser processado judicialmente por alegadamente ver as mensagens privadas dos seus utilizadores, conseguindo mais informações para partilhar com marketers. Esta acusação deu entrada num tribunal dos Estados Unidos.

imagem_facebook_trabalhoO despacho de acusação deu entrada no Tribunal de San José, na Califórnia. O Facebook alegadamente espia o conteúdo de mensagens privadas, incluindo links para outros sites, para incrementar os seus algoritmos de marketing e aumentar a capacidade de disponibilizar dados sobre os utilizadores.

Segundo o processo, os links para sites externos são interpretados como “Like” e contribuem para traçar um perfil do utilizador e assim direcionar a publicidade.

A ação foi iniciada por dois norte-americanos em nome de todos os utilizadores da rede social nos Estados Unidos que enviaram links através de mensagem privada. Os valores pedidos variam entre os cem dólares, ou seja, 73,3 euros, por cada dia de alegada violação, ou dez mil dólares por cada utilizador afetado, o que corresponde a 7,3 mil euros.

Mas a empresa já reagiu. “Vamos defender-nos vigorosamente”, refere Jackie Rooney, porta-voz do Facebook, num comunicado enviado por email.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor