Facebook compete com a Apple e Google por trono mobile

EmpresasMobilidadeNegócios

O Facebook está determinado a tornar-se uma plataforma de eleição entre a comunidade dos programadores de aplicações móveis, visto que os developers não vêem ainda a rede social como uma plataforma de eleição que disponibilize uma ampla gama de ferramentas que fomentem o desenvolvimento de mobile apps. A maior rede social do mundo abordou recentemente

O Facebook está determinado a tornar-se uma plataforma de eleição entre a comunidade dos programadores de aplicações móveis, visto que os developers não vêem ainda a rede social como uma plataforma de eleição que disponibilize uma ampla gama de ferramentas que fomentem o desenvolvimento de mobile apps.

facebook

A maior rede social do mundo abordou recentemente a finlandesa Huuuge, criadora do jogo Monster  Shooter, numa tentativa de convencer a equipa a desenvolver aplicações recorrendo às ferramentas oferecidas pela empresa liderada pelo jovem magnata Mark Zuckerberg.

De acordo com o fundador e presidente-executivo da Huuuge, Anton Gauffin, o apelo do Facebook foi em vão, e acrescentou que para além da empresa utilizar software da Apple, os developers não consideram que a rede social esteja na posse de ferramentas que facilitem a criação de aplicações móveis.

Esta semana, na conferência de programadores F8, em São Francisco, na Califórnia, o Facebook tentará reverter esta perceção.

A empresa fora, em tempos, uma plataforma de extrema relevante, onde os programadores, como a Zynga, publicavam os seus jogos. Contudo, grande parte dos developers (senão mesmo a sua maioria) migrou para a área das aplicações para smartphones.

Zuckerberg, determinado a conquistar programadores e a tornar-se a plataforma predileta para o desenvolvimento de aplicações móveis, disse que o Facebook está, com efeito, munido de software que facilita o processo da criação de mobile apps, e está também capacitado com ferramentas que permitem que os developers vendam os seus produtos aos 1,28 mil milhões de utilizadores da rede social.

Desta forma, quanto mais programadores conseguir o Facebook angariar e quanto mais conseguir que a sua tecnologia seja utilizada para o desenvolvimento de aplicações, mais elevada será a posição que conseguirá adquirir num universo de aplicações mobile tiranicamente governado pela Apple e pela Google.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor