Fabricante Innolux almeja mercado indiano

MobilidadeNegóciosSmartphones

A fabricante de ecrãs Innolux, de Taiwan, quer investir no mercado indiano, e deve fazê-lo através da conterrânea Hon Hai Precision, a sua maior acionista. O diretor executivo da Innolux, Hsing-Chien Tuan, afirmou que a Hon Hai – também conhecida como Foxconn – está envolvida em negociações com players do mercado indiano para estabelecer operações

A fabricante de ecrãs Innolux, de Taiwan, quer investir no mercado indiano, e deve fazê-lo através da conterrânea Hon Hai Precision, a sua maior acionista.

using-smartphone

O diretor executivo da Innolux, Hsing-Chien Tuan, afirmou que a Hon Hai – também conhecida como Foxconn – está envolvida em negociações com players do mercado indiano para estabelecer operações no subcontinente asiático. Sendo a Hon Hai o seu maior investidor e um dos elos-chave da sua cadeia de fornecimento, a Innolux, de acordo com o seu CEO, está a considerar seriamente aproveitar a “boleia”.

O responsável, segundo a Reuters, disse que seria complicado para a Innolux conquistar um lugar no mercado indiano por si só. Com a ajuda da Hon Hai, que detém oito por cento do capital da Innolux, essa tarefa é facilitada.

No passado mês de maio, o presidente da Hon Hai, Terry Gou, dissera à agência noticiosa que a empresa estaria a planear a construção de cerca de uma dezena de instalações na Índia até 2020, incluindo centros de dados e fábricas.

Sendo o segundo país com a maior densidade populacional do mundo, a Índia é um mercado que tem vindo a cair nos radares das tecnológicas. Em março, a chinesa Xiaomi, a startup mais valiosa, ao nível global, revelou que fazia tenções de começar a produzir smartphones na Índia.

Gou, segundo consta, afirmou também que a Hon Hai poderia vir a unir forças com empresas indianas como a Micromax, fabricante de smarthpones high end de baixo custo, concorrente da Xiaomi e da Samsung.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor