Exército Eletrónico Sírio entra em contas do Skype

Segurança

O Exército Eletrónico Sírio, um grupo de hackers amorfo que suporta o presidente Sírio Bashar al-Assad, reclamou para si o crédito de ter entrado nas contas das redes sociais do serviço Skype. O grupo também postou as informações de contacto de Steve Ballmer, o ainda CEO da Microsoft, na sua conta do Twitter, acompanhado da

O Exército Eletrónico Sírio, um grupo de hackers amorfo que suporta o presidente Sírio Bashar al-Assad, reclamou para si o crédito de ter entrado nas contas das redes sociais do serviço Skype.

EOSO grupo também postou as informações de contacto de Steve Ballmer, o ainda CEO da Microsoft, na sua conta do Twitter, acompanhado da mensagem “Podem agradecer à Microsoft por monitorizar as vossas contas/e-mails usando estes detalhes. #SEA”.

A mensagem é uma aparente referência às revelações do último ano pelo antigo agente da NSA Edward Snowden que o Skype, propriedade da Microsoft, fazia parte do programa de monitorização da NSA.

A mensagem postada alegadamente pelo grupo Sírio no feed do Twitter oficial do Skype, na quarta-feira, dizia “Não usem e-mails Microsoft (Hotmail, outloook), Estão a monitorizar as vossas contas e a vender os dados aos governos. Mais detalhes em breve. #SEA”. Mensagens similares foram, também, postadas na página oficial do Facebook da empresa, assim como num blog do Skype. O Exército Eletrónico Sírio tweetou as cópias da mensagem para “aqueles que perderam” a informação.

As práticas da NSA fizeram com que várias empresas de tecnologia, incluindo a Microsoft, a juntarem-se e a reforçarem a segurança dos seus utilizadores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor