Executivo da Alibaba detido pela polícia sob acusações de corrupção

e-RegulaçãoLegal

O presidente da unidade de entretenimento digital da Alibaba foi detido pelas autoridades chinesas, após ter sido implicado numa investigação acerca de práticas de corrupção na Tencent, a sua antiga empregadora.

A gigante chinesa do comércio eletrónico disse hoje que vai disponibilizar todos os recursos legais necessários para ajudar o seu executivo Patrick Liu. De acordo com o Economic Times, um porta-voz da Alibaba assegurou que o acontecimento está apenas relacionado com as alegadas atividades corruptas do executivo enquanto este trabalhava sob o teto da Tencent, e que nada tem a ver com o colosso do e-commerce.

O negócio da Alibaba Pictures, de acordo com a empresa-mãe, não será afetado pela detenção de Liu, feita ontem pelas autoridades chinesas, numa altura em que o Presidente da República Popular da China, Xi Jinping, aperta o cerco à corrupção no país.

A detenção do executivo sénior deriva de um processo iniciado em 2013, altura em que abandonou o cargo de vice-presidente na Tencent e juntou-se à Alibaba. A antiga empregadora afirmou que a investigação anticorrupção seguiu no encalço de um escrutínio interno que revelou irregularidades que apontavam para atividades ilegítimas.

Em resposta a interpelações acerca da situação que envolve Liu, a Tencent revelou que foram já detidos cinco ou seis ex-funcionários desde 2014 pelas autoridades, no âmbito da investigação de conduta fraudulenta.

No início desta sexta-feira, as ações da Alibaba Pictures subiram cerca de 20 por cento na Bolsa de Hong Kong.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor