Evento debate como Big Data revoluciona experiência de cliente no mobile

Big DataData-StorageMobilidadeNegócios

A CIONET, uma comunidade de executivos de TI na Europa que engloba mais de 4.300 CIOs e CTOs, realizou, no dia 5 de Junho, um evento subordinado ao tema da mobilidade. Esta iniciativa, que teve lugar na NOVA School of Business and Economics, teve como objetivo debater a mobilidade na vertente tecnológica, de experiência de

A CIONET, uma comunidade de executivos de TI na Europa que engloba mais de 4.300 CIOs e CTOs, realizou, no dia 5 de Junho, um evento subordinado ao tema da mobilidade. Esta iniciativa, que teve lugar na NOVA School of Business and Economics, teve como objetivo debater a mobilidade na vertente tecnológica, de experiência de cliente, segurança, conteúdos e modelos e processos de negócio.

Evento CIONET

O Mobility juntou mais de três dezenas de participantes e contou com Fernando Albuquerque, Diretor de Sistemas e Tecnologia na RTP, José Silveira, Applications Manager da Liberty Seguros, André Gil, Managing Partner da Bliss Applications e António Félix, Remote Channels Manager no ActivoBank.

O evento partiu de premissas simples, como ‘Se deixarmos a carteira em casa, não voltamos atrás, alguém há de nos pagar o almoço; mas se deixarmos o telemóvel em casa, de certeza que voltamos atrás para o ir buscar’.

Entre os várias tópicos debatidos, destaque-se o facto de algumas empresas verificarem já um maior volume transacional no mobile que no online e com ciclos de utilização também mais largos, como é o caso do ActivoBank. Desafios como uma maior exigência com tempos de resposta, uma menor complacência do utilizador com autenticações complexas, expectativas diferentes por parte de utilizadores Android ou iOS relativamente à forma de interação e experiência, entrega de algo útil e valorizado pelo cliente, necessidades distintas pelos vários interlocutores das empresas, foram também colocados em cima da mesa.

Já Fernando Albuquerque referiu ainda os desafios da monetização de conteúdos e da retenção de utilizadores. “Os conteúdos hoje em dia não são rentáveis. Ninguém os faz por serem rentáveis. Mas todos apostam em conteúdos. É um mercado em crescimento muito lento, mas constante, e temos que garantir o nosso lugar junto do utilizador”, afirmou.

Entre as principais conclusões potenciadas pelo encontro, destaque para o facto de muitas organizações ainda encararem a mobilidade como “a existência de mais um dispositivo”, havendo desafios para integrar a mobilidade com Big Data e Cloud. Paulo Guedes do BES acredita que o verdadeiro potencial de rentabilização da mobilidade está na conjugação destes pilares. “Estamos ainda numa fase de aprendizagem no que toca à mobilidade”, afirma, “o Big Data vai revolucionar a experiência de cliente no mobile”.

Por fim, foi ainda abordada a influência da mobilidade no desenvolvimento de cidades inteligentes. Projetos de gestão de estacionamento ou gestão de filas em serviços públicos que já se encontram em desenvolvimento, ou mesmo a domótica, foram abordados como exemplos de um caminho a ser percorrido com o recurso à mobilidade.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor