Europeus querem autenticação biométrica em pagamentos

e-Commercee-Marketinge-PaymentInovação
0 0 Sem Comentários

Agora que o reconhecimento de impressões digitais passou a estar disponível até nos smartphones de gama média, os consumidores europeus são favoráveis à introdução de autenticação biométrica para pagamentos.

É a conclusão de um estudo conduzido pela Populus e patrocinado pela Visa, que inquiriu cerca de 14200 consumidores em vários países europeus. A maioria está interessada em utilizar autenticação biométrica especialmente quando integrada com outras medidas de segurança. Cerca de três quartos (73%) avaliam a autenticação de dois fatores, onde uma forma de autenticação biométrica é usada juntamente com um dispositivo de pagamento, como um método seguro de confirmação do titular da conta.

A autenticação através de dois fatores inclui algo do qual se é portador, como um cartão ou um dispositivo móvel; uma característica biométrica ou um PIN/password. Ao olhar para o leque de diferentes situações de pagamento em casa ou no comércio local, mais de dois terços dos inquiridos (68%) pretendem utilizar a biometria como método de autenticação de pagamento. Os comerciantes online têm maior oportunidade de lucrar tendo em conta que quase um terço (31%) das pessoas abandona uma compra pela internet devido ao processo de segurança de pagamento.

“A identificação e verificação biométrica originou muita expectativa no que diz respeito aos pagamentos, uma vez que oferece uma oportunidade para agilizar e melhorar a experiência do consumidor”, refere Jonathan Vaux, diretor executivo de parcerias de inovação da Visa. “A nossa pesquisa mostra que a biometria é cada vez mais reconhecida como um método fiável de autenticação à medida que as pessoas se familiarizam com o uso destas capacidades nos seus dispositivos.”

No entanto, sublinha, um dos desafios para a tecnologia biométrica prende-se com os cenários onde esta é a única forma de autenticação. Ao contrário de um PIN que é inserido (está correto ou não), a biometria não é uma medida binária, baseando-se antes na probabilidade de correspondência. “A biometria funciona melhor quando associada a outros fatores, tais como o dispositivo, tecnologias de geolocalização ou um método de autenticação adicional”, ressalva Vaux. “É por isso que acreditamos na importância de uma abordagem holística que considere uma ampla gama de tecnologias essenciais que contribuam para uma melhor experiência end-to-end, desde o fornecimento de um cartão para fazer uma compra até à verificação do saldo.”

Ao olhar para os benefícios da autenticação biométrica – processo que valida a identidade de uma pessoa através da medição de uma característica intrínseca de um indivíduo, como impressões digitais ou padrões de retina – metade dos europeus (51%) afirmam que a autenticação biométrica para pagamentos poderia criar uma experiência mais rápida e fácil do que os métodos tradicionais. Da mesma forma, um terço (33%) aprecia o facto de que a autenticação biométrica significa que os dados poderiam estar seguros mesmo em caso de perda ou roubo do dispositivo.

“Assim como o comportamento de pagamento irá mudar dependendo da localização do consumidor e do dispositivo utilizado, os métodos de autenticação terão de ser utilizados adequadamente em cada caso”, acrescenta Jonathan Vaux. “No futuro, iremos assistir a uma mistura de soluções dependendo da situação de compra. Ao adaptar os nossos padrões para reconhecer estas tecnologias como modos válidos de autenticação, neste momento podemos ajudar a proporcionar um clima que garanta que os pagamentos continuem a ocorrer de forma segura, conveniente e discreta.”

reconhecimento de impressões digitais é considerado o modo mais favorável do pagamento biométrico pela facilidade de utilização e segurança. Ao olhar exclusivamente à perceção da segurança das tecnologias biométricas, 81% dos consumidores avaliam as impressões digitais como o mais seguro, seguido da digitalização/ scan da retina (76%).

É por isso que mais de metade (53%) expressa preferência pela impressão digital em detrimento de outras formas de autenticação biométrica no ato de pagamento.

Por toda a Europa, poucas pessoas afirmam preferir o reconhecimento vocal ou facial como método de pagamento, quer seja fisicamente numa loja na compra de bens ou serviços ou em compras online em casa (12% e 15%, respetivamente).

A pesquisa constatou que a autenticação biométrica é quase igualmente valorizada em situações de pagamento cara-a-cara, onde a eficiência e a rapidez são uma prioridade, assim como em transações online. Isto encontra-se refletido nos seguintes resultados:

  • 48% deseja utilizar o pagamento por autenticação biométrica no transporte público
  • 47% deseja utilizar o pagamento por autenticação biométrica num bar ou restaurante
  • 46% deseja usá-lo na compra de bens e serviços no comércio local, seja em mercearias, cafés e lojas de fast food.
  • 40% deseja usá-lo em compras online.
  • 39% no download de conteúdos.

A pesquisa foi realizada em 7 países europeus: Reino Unido, Suécia, Espanha, França, Alemanha, Itália e Polónia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor