Estudo identifica tendências tecnológicas em Portugal

Cloud

O estudo IDC TECH INSIGHTS 2020, promovido pela empresa de Market Intelligence e consultoria IDC, é o primeiro estudo sobre as principais tendências tecnológicas em Portugal. Em 2020, mais de 40 por cento do orçamento corporativo nas médias e grandes organizações portuguesas vai residir nas três categorias de serviços de Cloud Computing: Cloud pública, Cloud

O estudo IDC TECH INSIGHTS 2020, promovido pela empresa de Market Intelligence e consultoria IDC, é o primeiro estudo sobre as principais tendências tecnológicas em Portugal.

Cloud

Em 2020, mais de 40 por cento do orçamento corporativo nas médias e grandes organizações portuguesas vai residir nas três categorias de serviços de Cloud Computing: Cloud pública, Cloud privada e Cloud privada em hosting.

A ideia era identificar qual o estado de maturidade das empresas nacionais em relação à adoção de serviços de computação na Cloud e qual é que poderá ser a sua evolução nos próximos anos.

A primeira conclusão a retirar é que a esmagadora maioria das empresas nacionais já iniciou ou, inclusive, conclui o processo de transformação do negócio. Vendo as condições turbulentas do mercado nacional como uma motivação, assim como as alterações das necessidades dos clientes, desenvolveram-se as mudanças dentro das organizações.

A transformação tecnológica empresarial, designada pela IDC como Terceira Plataforma Tecnológica, está assente em quatro pilares: mobilidade, serviços Cloud, tecnologias sociais e Big Data, áreas em que as organizações se podem destacar a um nível competitivo. Para além disso, utilizando a computação em Cloud, é possível criar valor para o negócio em áreas como a experiência mais positiva para os clientes, o aumento da eficiência operacional e até a inovação no modelo de negócio.

O estudo mostra duas fases na adoção dos serviços de Cloud em Portugal: as organizações que já iniciaram o processo há algum tempo e que já caminham para a consolidação – traduzindo-se em ganhos significativos para o negócio – e as empresas que ainda estão nas fases iniciais do modelo.

Outra conclusão é que um terço das empresas nacionais já implementou serviços de software-as-a-service. Por outro lado, apenas 12 por cento utilizam serviços de plataform-as-a-service.

O estudo mostra que, nos próximos dois anos, a adoção dos serviços de Cloud pública vai generalizar-se. Soluções como correio eletrónico (35 por cento), produtividade pessoal (26 por cento), colaboração (24 por cento) ou comunicações unificadas (19 por cento) vão estar entre os serviços que mais revelância vão ganhar nos próximos anos, em Portugal.

A Cloud computing e a Cloud computing em hosting vão representar, em 2020, 32 por cento dos orçamentos de TI de médias e grandes dimensões portuguesas. Em 2013, estes dois serviços representaram menos de 15 por cento do orçamento.

O estudo foi feito em outubro e novembro deste ano, com a participação de 358 empresas, selecionadas de um universo de 3657 organizações.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor