Estudantes desenvolvem app para portadores de deficiência

AppsMobilidadeSmartphones

A aplicação EBSSA+Especial, desenvolvida pelos alunos da Escola Básica e Secundária de Santo António no Barreiro, vai representar Portugal nos Final Awards da competição “Apps for Good”, na próxima semana.

A final decorre em Londres e terá a participação da app para portadores de deficiência desenvolvida pelos estudantes portugueses, que venceram o prémio “1ª Melhor App” da iniciativa do CDI, Apps for Good. 

A EBSSA+Especial foi desenvolvida a pensar nas pessoas que têm dificuldade de comunicação, especialmente jovens e adultos com autismo, portadores de trissomia 21 e vítimas de acidente vascular cerebral.

A solução proposta por esta app baseia-se em imagens, organizadas por temas, às quais estas pessoas podem recorrer para se expressarem, e inclui um jogo didático, dados sobre os cuidados de saúde de cada utilizador e contactos de emergência.

“O trabalho desenvolvido pelos alunos da Escola Básica e Secundária de Santo António no Barreiro é prova do potencial do jovem talento que existe em Portugal e do sucesso do Apps for Good no cumprimento dos seus objetivos de estimular e capacitar jovens a perceberem e aplicarem o potencial da tecnologia para transformar o mundo e, em particular, as comunidades nas quais se inserem”, sublinha João Baracho, diretor executivo do CDI Portugal.

O Apps for Good, dizem os organizadores, contribui para uma alteração dos modelos educativos no sentido de promover a criação de uma consciência de cidadania ativa e responsabilidade social desde a juventude. É também uma forma de aumentar o interesse dos jovens pelas áreas tecnológicas, “motivando para uma aprendizagem partilhada que reduza a desmotivação pela escola e consequente abandono escolar, criando competências pessoais de iniciativa e criatividade fundamentais num mundo em permanente evolução”, acrescenta o CDI.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor