“Estou sempre ligado”

MobilidadeNegóciosPortáteis

João Amaral, CEO da Toshiba, não consegue “mentir”. “Estou sempre ligado”, confessa. “Nunca coloco no meu correio empresarial a mensagem de aviso que estou de férias”. E explica que “hoje em dia, por forma a maximizar a rentabilidade do negócio, as empresas têm cada vez mais estruturas pequenas e sem duplicação de recursos, Por esse

João Amaral, CEO da Toshiba, não consegue “mentir”. “Estou sempre ligado”, confessa. “Nunca coloco no meu correio empresarial a mensagem de aviso que estou de férias”. E explica que “hoje em dia, por forma a maximizar a rentabilidade do negócio, as empresas têm cada vez mais estruturas pequenas e sem duplicação de recursos, Por esse motivo é importante e imprescindível estar sempre ligado”.

joao amaral toshiba

E, mesmo de férias, admite que nos dias úteis vai ao email pelo menos duas vezes, logo pela manhã e ao final do dia. “Ao fim de semana, a não ser em casos de ‘vida ou morte’, dou-lhe tréguas. Mas o smartphone está sempre conectado, o que me permite estar sempre alerta, sem grande esforço. Prefiro saber o que se vai passando”.

O CEO tem sempre acesso total à informação, nomeadamente indicadores de negócio. “O acesso é exatamente o mesmo quer esteja no escritório, em viagem, de fim de semana ou de férias. Felizmente trabalho numa empresa que produz e utiliza o recurso mais utilizado na nossa era, o computador pessoal portátil”.

Aliás, João Amaral diz que não raras vezes atua, mesmo em períodos de descanso, sobre esses indicadores. “Em alguns aspetos o nosso negócio é muito volátil e exige uma gestão contínua. Contrariamente a outras atividades o negócio de eletrónica de consumo tem picos de compras nas alturas de maior ócio. Por outro lado, desde há alguns anos que do lado empresarial se nota que as empresas não param em específico no mês de agosto e que as pessoas vão de férias de uma forma mais distribuída ao longo do verão”.

Apesar de tudo, João Amaral assume que a mobilidade não veio dar cabo do conceito de férias. “Na verdade, posso estar sempre disponível, o que me permite uma maior flexibilidade, eficiência e equilíbrio entre a minha vida pessoal e profissional. Hoje em dia, posso dizer que sou dono do meu tempo. A presença física não é tão importante. Neste momento, encontro-me a responder a este questionário no aeroporto de Madrid, na porta de embarque dum voo de regresso a Lisboa. Poderia fazê-lo no smartphone, no entanto quando tenho que produzir conteúdos o portátil com teclado é imprescindível”.

O CEO da Toshiba divide essencialmente o seu período de férias em dois períodos: verão e inverno. Verão em Portugal e, “quando o orçamento familiar o permite, vou para fora no inverno de preferência para sítios mais quentes”

Ah, claro, sempre com o laptop como companhia. “Há mais de 10 anos que o portátil vai comigo para todo o lado”.

Para além do computador pessoal portátil e do smartphone, cuja utilização é balanceada entre as necessidades profissional e pessoais, João Amaral leva sempre consigo um tablet apenas para funções de ócio: jogos, filmes, música, livros eletrónicos e correio pessoal. “Apenas o utilizo em viagem por forma a gerir a autonomia de bateria do computador portátil. No entanto, o tablet não é essencial pelo que posso sempre prescindir dele”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor