Especialistas em digital marketing e data analytics são das profissões mais procuradas pelas empresas

EmpregoGestãoNegócios

A consultora de recrutamento Michael Page analisou as principais profissões no setor digital em Portugal e concluiu que as funções mais procuradas pelas empresas são as de digital marketing specialist, de SEO, SEM, data analytics manager, de content marketing manager, head of e-commerce e de social media specialist.

De acordo com o estudo da consultora, a mobilidade, os serviços cloud, as tecnologias sociais e big data são os principais pilares da transformação digital das empresas portuguesas.

“De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística, em Portugal, 70% das empresas tem presença online, seja com uma simples página na internet ou com uma estratégia digital global pensada e bem definida. Neste contexto, as empresas procuram cada vez mais especialistas nesta área”, afirmou, em comunicado, Sofia Montalvo, responsável pela área de Marketing Digital e e-Commerce da Michael Page.

Assim, a Michael Page refere que se registou um aumento de 8% e de 12% no recrutamento de profissionais nas áreas de digital marketing e e-commerce, respectivamente, só este ano mas que a tendência de crescimento nos próximos anos será ainda maior.

Além disso, os salários dos profissionais digitais teve um crescimento médio de cerca de 6% em que um responsável da área digital pode registar valores salariais médios de 54 mil euros anuais brutos.

A análise revela, ainda, que as empresas estão interessadas em profissionais com conhecimentos de SEO, SEM e adwords (41%), web analytics (29%), experiência em gestão de projetos e campanhas (27%) e conhecimento de sistemas de gestão de conteúdo, como wordpress (26%) e social media marketing (26%).

Relativamente à vertente técnica são valorizados profissionais familiarizados com tecnologias web (26%), conhecimento dos novos media digitais (23%), domínio de linguagem HTML e HTML5 (20%) e e-mail marketing (12%). No caso das soft skills na área digital, são valorizados o pensamento analítico (57%), a elevada capacidade de comunicação (52%), a criatividade (52%), o trabalho em equipa (50%), a proatividade e paixão (48%), uma opinião formada e crítica (44%) e a experiência anterior em iniciativas digitais (26%).

A nível de formação, as empresas valorizam especialmente a cursos superiores nas áreas de economia e gestão (36%), marketing e marketing digital (35%) e ciências da comunicação (28%).

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor