ESPECIAL 2015 | VPS Group: Validação de novos modelos de negócio

Negócios

O ano de 2015 foi de consolidação da operação e validação dos novos modelos de negócio que a ISA Energy – VPS Group identificou com maior potencial de crescimento.

Nomeadamente, diz José Basílio Simões, diretor de operações da VPS, o “ESaS – Energy Savings as a service, através do qual estamos a apoiar os nossos clientes a gerir melhor a sua utilização e produção de energia, com claros benefícios económicos e ambientais”.

Um dos primeiros clientes deste novo modelo de negócio foi o grupo Pestana, com o qual a empresa encetou uma parceria de ESaS para um universo de 23 hotéis.

“Adicionalmente, e na sequência do trabalho desenvolvido ao longo do ano e da aposta estratégica na implementação das mais avançadas tecnologias, desenvolvidas pelas equipas da ISA Energy, conseguimos também o reforço da atividade junto dos clientes da banca como o BCP, o Banco Popular e Novo Banco, o que constitui outro dos marcos do presente ano”.

Para José Basílio Simões, o tema da eficiente utilização energética tem uma grande atualidade e relevância, fruto da crescente notoriedade das questões ambientais, bem como da natural necessidade por parte das empresas de apresentarem referências credíveis na área, assim como a natural otimização de custos. “Desta conjugação de fatores, assim como da adequação e flexibilidade das plataformas de gestão energética desenvolvidas pela VPS, constatou-se um crescimento progressivo da disponibilidade dos clientes para discutirem novos investimentos”.

Em termos de mercado, o diretor de operações assume ter havido em 2015 uma tendência crescente para um maior escrutínio e análise detalhada dos projetos de investimento, o que prova que o mercado está a amadurecer e a tornar-se mais racional. “A demora na atribuição de fundos do Portugal 2020 contribuíram para adiar de algumas decisões de investimento”.

Nos últimos 12 meses, José Basílio Simões destacou o primeiro semestre onde se observou uma tendência crescente na confiança dos consumidores e empresários. “Desde o pós-férias até ao momento, devido a questões politicas permanentes (eleições, formação de governo, etc), observa-se um abrandar desse crescimento e por vezes até algum pessimismo”.

Para 2016, José Basílio Simões acredita que se caracterize por uma consolidação do mercado nacional e pelo crescimento nos mercados internacionais. “No primeiro caso, antecipamos um crescimento orgânico dos negócios em Portugal, através do reforço da presença nos sectores da Banca, Hotelaria e Industria, apoiando os nossos clientes no atingimento de um desempenho energético de excelência. No âmbito internacional, antecipamos um forte crescimento das operações no Reino Unido, maior objetivo da empresa e razão da aquisição de um player relevante no mercado energético do Reino Unido pela ISA Capital, uma aposta estratégica tomada no final de 2014 e que começa agora a dar frutos”.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor