ESPECIAL 2015 | SUSE: Tecnologias de código aberto ganham terreno

Negócios

O ano de 2015 foi marcado pela instabilidade política em Portugal, com consequências económicas e financeiras para o mercado das TIC. Michael de Castro, gestor da SUSE Portugal admite que a redução dos investimentos e orçamentos para TIC motivou a renegociação de contractos e a procura de soluções alternativas mais eficientes.

“Nesta conjuntura de redução de custos, a distribuição open-source empresarial SUSE constitui uma alternativa fiável e economicamente vantajosa, face ao software proprietário”.

Por outro lado, o gestor destacou as tecnologias de código aberto (open-source) continuaram a ganhar quota de mercado, crescendo significativamente mais do que em 2014. Esta evolução deve-se ao facto das tecnologias de código aberto serem uma alternativa sólida e eficaz, proporcionando maior confiança e flexibilidade para o futuro.

“Na intenção de responder aos novos requisitos do mercado – mais informação, mais facilidade de acesso, mais disponibilidade – as organizações dispõem de infraestruturas cada vez mais heterogéneas, suportadas por um número crescente de tecnologias e fornecedores. A interoperabilidade entre sistemas passou a ser uma prioridade nesta nova realidade, de forma a permitir a eficiência e a estabilidade necessárias para uma correta qualidade de serviço”.

Assim diz Michael de Castro que graças ao vasto ecossistema de parcerias tecnológicas, desenvolvidas ao longo dos últimos 20 anos, a SUSE apresenta a plataforma Linux mais interoperável do mercado, permitindo responder aos desafios das infraestruturas heterogéneas de grande complexidade.

Para este responsável, as infraestruturas híbridas de cloud estão em forte desenvolvimento, possibilitando maior flexibilidade e resiliência em redes de informação cada vez mais interligadas. “A crescente confiança na cloud tem permitido a evolução das tecnologias de rede e de armazenamento. Tecnologias de Software Defined Storage e Software Defined Networking permitem responder aos requisitos de escalabilidade e elasticidade, nomeadamente para fazer face aos novos paradigmas de Big Data e Internet of Things, tornando-se fortes candidatos aos próximos standard do mercado”.

Michael de Castro garante que a SUSE tem acompanhado as alterações de paradigma graças a uma aposta forte na inovação. “A evolução rápida das soluções e o lançamento regular de novos produtos permitem à SUSE acompanhar e responder às exigências das organizações atuais”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor