ESPECIAL 2015 | Panasonic: Expectativas de crescimento não se confirmaram

Negócios

O ano de 2015 foi negativo em todo o setor de Eletrónica de Consumo e Foto em Portugal, com uma queda em redor de 14% segundo os últimos dados disponíveis. Contudo, apesar da queda generalizada do mercado, 2015 foi um ano de consolidação para a Panasonic em alguns segmentos, confessou José António Ferreira, diretor-geral da Panasonic Portugal.

Em 2015 não se confirmaram as expectativas de enorme crescimento dos televisores 4K ou UHD – Ultra Alta definição. Em paralelo, houve também um contínuo decréscimo do mercado de fotografia. Em termos tecnológicos é de realçar a consolidação dos televisores OLED como alternativa qualitativa no mercado de Televisão e o reforço da tecnologia 4K associada à fotografia”.

José António Ferreira admite que comparativamente com 2014, o negócio em geral ressentiu-se da queda acentuada do mercado com reflexo direto na quebra das vendas.

A nível internacional, 2015 acabaria por se destacar pelo relançamento da Technics pela Panasonic, as excelentes críticas obtidas à qualidade do OLED da Panasonic e os Prémios EISA atribuídos à máquina fotográfica Lumix 4K da Panasonic G7 e à camcorder WX970.

A nível nacional, destaca-se o evento de fotografia Lumix 4K realizado com clientes e imprensa, realçando as características da gama de máquinas fotográficas e de vídeo 4K – UHD, disse o responsável.

Para 2016, José António Ferreira espera relançar em Portugal a gama de produtos de Linha Branca e de Cuidados Pessoais da Panasonic, considerando este facto como um dos grandes pilares estratégicos da marca em Portugal. “Pretendemos também fortalecer outros segmentos estratégicos da empresa com uma oferta global de produtos 4k UHD: televisão, máquinas fotográficas e de vídeo e leitores/gravadores blu-Ray”.

Por outro lado, o responsável salientou ainda “o lançamento de uma nova gama de televisão, e em particular da nova linha de produtos LED TV 4K – UHD, com superior qualidade de imagem, que vai ao encontro da expectativa de um crescimento significativo deste segmento de mercado em Portugal, e baseado também no facto de, neste ano, se realizarem eventos desportivos de carácter global, como o campeonato da Europa de Futebol e a realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro”.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor