ESPECIAL 2015 | O melhor ano da WinTrust

Negócios
0 22 Sem Comentários

A indústria de testes de software vive atualmente um bom momento e os portugueses têm uma vocação inata para a prática de testes de software, diz Filipe Nuno Carlos, Managing Partner na WinTrust.

A empresa tem vindo a afirmar a sua estratégia de crescimento de forma consistente e “o ano de 2015 afirmou as vantagens claras da WinTrust, suportando os objetivos traçados tanto a nível nacional como internacional. O ano de 2015 foi o melhor ano da empresa”.

Quando comparamos o ano de 2014 com os dados obtidos a novembro de 2015, o crescimento alcançado foi de 25% e Filipe Nuno Carlos acredita ir alcançar valores próximos dos 30% de crescimento. “O mercado aumentou e a nossa quota de mercado também, uma vez que é cada vez mais compreendido os benefícios da inclusão dos serviços de teste nos projetos de desenvolvimento de software, havendo uma percentagem desse orçamento para garantir a qualidade, leia-se, para incluir as empresas de teste como é o caso da WinTrust”.

De resto, o gestor diz que o mercado está claramente a valorizar as empresas que são focadas exclusivamente em testes de software. E explica que no passado as empresas faziam o desenvolvimento do código de software e de seguida testavam o seu trabalho. “A experiência e os indicadores estatísticos têm vindo a confirmar que as boas práticas passam por externalizar o trabalho de testes de software a empresas que não tenham ligação emocional com os projetos que testam e, preferencialmente, que não sejam potencialmente concorrentes. Isto é, que não desenvolvam também elas software”.

Explica Filipe Nuno Carlos que sendo a WinTrust uma empresa criada de raiz para fazer testes e sendo o seu ADN claramente focado nesse trabalho, tem-se relevado que a opção certa passa por empresas 100% independentes e focadas em testes. “O facto de nos últimos nove anos a nossa equipa estar envolvida em projetos cada vez mais complexos e exigentes, conferindo-lhe uma experiência significativa, reforçada pela baixa rotação nos seus quadros, permite-nos abraçar projetos além-fronteiras, com provas dadas e com vantagens competitivas no binómio preço / qualidade muito relevantes”.

Questionado sobre quais os três grandes “momentos” que destacariam nestes 12 meses, Filipe Nuno Carlos destaca o facto de o peso dos principais clientes ter deixado de representar dois dígitos percentuais na faturação da empresa, o reconhecimento novamente de PME Excelência e PME Líder e a distinção de empresa com maior crescimento e mais inovadora nos Business Excellence Forum & Awards (BEFA) Portugal.

Em 2016, a WinTrust irá celebrar o seu décimo aniversário em 2016 e Filipe Nuno Carlos  garante que irá continuar a implementar a sua estratégia de crescimento sustentado, apoiado nas boas práticas, no investimento em I&D e na formação contínua das suas equipas. “Esta fórmula tem sido reconhecida pelo mercado e justifica o investimento realizado nesses três pilares. Após esta primeira década, a aposta está claramente orientada para um crescimento para o exterior e vamos reforçar a presença nos mercados onde já estamos a trabalhar, principalmente no continente europeu”.

Para isso, a empresa conta com o facto dos principais clientes terem renovado os seus contratos e em alguns casos reforçado o volume de trabalho contratado. “A área de I&D irá gerar oportunidades de nicho, que se tem revelado importantes à escala da WinTrust e o número de propostas colocadas no mercado a manter-se o mesmo rácio de concretização no funil de vendas do ano passado, suportam as nossas expectativas. Adicionalmente, a tendência dos testes serem realizados de forma automática, devido ao aumento de complexidade dos sistemas de informação, vem reforçar ainda mais a nossa vantagem competitiva, pois não só somos líderes em Portugal desde 2008 em testes automáticos, como os nossos projetos de I&D estão focados nesta área”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor