ESPECIAL 2015 | IFS: Abertura da filial em Lisboa foi fundamental

Negócios
0 0 Sem Comentários

À semelhança de 2014, este ano foi extremamente positivo para a IFS. A nível internacional a empresa tem vindo a consolidar a sua operação com crescimentos em cadeia na ordem dos 8% conforme descrito nos relatórios intermédios que são publicados a cada trimestre, explicou Gustavo Brito, Managing Director da IFS Iberica.

“Depois, de referir que a IFS Ibérica cresceu acima da média da faturação internacional, algo que nos deixa extremamente satisfeitos. No entanto, gostaria de realçar, o enorme desafio que temos presente nestes dois mercados (Espanha e Portugal). No caso espanhol, que é um dos mercados mais complexos para a IFS a nível internacional, temos conseguido crescer ganhar mais e melhores clientes sendo que alguns dos exemplos são a Sogepoc, Aludium, Casino Gran Madrid e LKS Ingeniería, entre outros”.

Em Portugal, o responsável diz que o ano que agora findou está definitivamente marcado pela abertura da filial portuguesa da IFS em Lisboa. “Para consolidar a operação nacional, a IFS, conta com mais de 20 Clientes e com um parceiro tecnológico e de negócio extremamente relevante, a StepAhead Consulting”.

Em termos de negócio, e quando comparado com 2014, 2015 foi positivo e enquadrado nas expectativas da empresa. “Em Portugal registou-se uma alteração significativa, sim, que foi a abertura da estrutura própria em Lisboa. Este é o aspeto de que mais nos orgulhamos e esperamos sinceramente conseguir capitalizar isto para que o próximo ano seja ainda melhor e que nos permita aumentar consideravelmente a quota de mercado em clientes mas, sobretudo, em volume de negócios”.

Atualmente, Gustavo Brito diz ter uma base de 20 clientes, entre os quais a Sogepoc, a Bial e a Borgstena. “Esperamos até ao final do ano de 2016 alargá-la em cerca de 25%”.

Relativamente ao mercado, as alterações não foram significativas. “Continua a existir um grande player que tem uma percentagem muito significativa do mesmo. Contudo, não só em Portugal como no estrangeiro, a IFS vê alterações que têm um grande potencial para a empresa e que se centram na necessidade de personalização das soluções implementadas. Este é um aspeto que iremos explorar já que é a principal vantagem competitiva das IFS Applications 9.1. Através da nossa suite, o cliente, passa a ter disponível informação valiosa mas centrada no que é realmente interessante para o seu negócio”.

De resto, o ano passado está repleto de momentos positivos, diz Gustavo Brito. “Não gostaria de destacar três grandes momentos porque estaríamos a valorizar três aspetos em particular, deixando de fora outros também relevantes. Contudo, penso que a abertura do escritório em Lisboa, e a parceria com a StepAhead, foram os momentos-chave para a operação nacional. Com este escritório passamos a estar mais próximos dos nossos atuais clientes mas também dos nossos potenciais clientes e isso é um aspeto que nos agrada bastante”.

Para 2016, as expectativas é que em Portugal a empresa consolide a sua presença através da conquista de mais quota de mercado em número e volume de clientes. “O nosso objetivo, como anteriormente referi, é crescer cerca de 25% no próximo ano. Uma das expectativas, para além do crescimento em número de clientes, é o reforço do programa de parceiros da IFS e que nos permitirá manter os níveis de crescimento nos valores já atingidos este ano”.

“As mudanças que, com agrado, começámos a verificar no mercado nacional e internacional. Percebemos que o cliente não deseja apenas um ERP, mas sim, um sistema que providencie informação útil e valiosa para o cliente”.

É neste contexto que Gustavo Brito diz que as soluções da IFS se enquadram já que permitem um nível de personalização acima da média das soluções que estão presentes no mercado e, este, é sem dúvida um aspeto em que a empresa está determinada em investir. “Por fim, um último aspeto que gostaria de destacar, é o conhecimento da IFS sobre as principais tendências de mercado. É, este, o principal aspeto diferenciador da IFS face à sua concorrência e um ponto no qual estamos apostados em continuar a investir e crescer cada vez mais”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor