Erro de produção causou falhas explosivas do Galaxy Note 7

MobilidadeSmartphones

Uma pequena falha na produção do Galaxy Note 7 terá causado o sobreaquecimento e explosões que levaram a Samsung a pedir um recall total dos smartphones. São conclusões preliminares de uma investigação que a fabricante está a fazer ao sucedido.

Esse pequeno erro ocorreu no sistema de manufatura das baterias do Galaxy Note 7, de acordo com o relatório inicial enviado à agência de standards tecnológicos da Coreia do Sul – Korean Agency for Technology and Standards. A notícia foi avançada pela Blomberg, que teve acesso ao texto da investigação. A agência age como entidade reguladora e responde ao Ministério do Comércio, Indústria e Energia daquele país.

De acordo com o mesmo, o erro colocou demasiada pressão nas placas contidas dentro das células da bateria. Isso provocou um contato entre os pólos positivos e negativos, gerando calor excessivo. Ainda assim, a Samsung avisa que precisa investigar mais a fundo para determinar “a causa exata” dos danos na bateria, depois de dezenas de casos de explosão. A investigação procurava erros no desenho das próprias baterias.

A crise, que obrigou a marca a ordenar o recall de mais de 2,5 milhões de unidades, está a  pressionar as ações da empresa – gerando perdas de mais de 2 mil milhões de dólares em poucos dias. As ações já perderam quase 10% do valor, apesar de uma recuperação na sessão de ontem.

“Mesmo antes de finalizarmos nossa investigação, planeamos estabelecer a melhor forma de dar apoio aos nossos clientes”, disse a companhia em seu relatório enviado à agência. “Estamos a investigar o problema da bateria em cooperação com as fabricantes de baterias.”

A Bloomberg cita uma fonta anónima que diz que a Samsung SDI Co. é a principal fornecedora das baterias do Galaxy Note 7. Companhias aéreas e reguladores avisaram os consumidores para pararem de usar o telemóvel imediatamente.

A marca irá disponibilizar os novos Galaxy Note 7 com baterias renovadas na próxima semana, 19 de setembro.

Mas esta crise chegou num momento crítico. O telemóvel obteve críticas excelentes e chegou no mercado semanas antes do novo iPhone 7 da Apple. Agora, analistas e investidores estão se questionando sobre o impacto das explosões junto da psique do consumidor e para a reputação da marca. Além do mais, o iPhone 7 será lançado já essa sexta-feira em vários países, enquanto a Samsung continua a recall e prepara a versão renovada.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor