Ericsson prevê transformação Industrial em 2014

MobilidadeNegócios

Hans Vestberg, presidente da Ericsson, aproveita o Mobile World Congress para falar de oportunidades de crescimento para os operadores móveis. O presidente da Ericsson, Hans Vestberg na sessão de briefing do MWC 2014 reafirmou a liderança da marca, fazendo um balanço do ano anterior, em que mais de 55 por cento  da emissão de telefones

cintillo-mwc2014Hans Vestberg, presidente da Ericsson, aproveita o Mobile World Congress para falar de oportunidades de crescimento para os operadores móveis.

unnamedO presidente da Ericsson, Hans Vestberg na sessão de briefing do MWC 2014 reafirmou a liderança da marca, fazendo um balanço do ano anterior, em que mais de 55 por cento  da emissão de telefones foram smartphones e as subscrições de LTE atingiram os 200 milhões, posicionando a empresa no primeiro lugar em quotas de mercado em LTE nas principais cem cidades do mundo.

A ascendência da empresa na área dos serviços foi reforçada pelo lançamento da Telecom Cloud Transformation, permitindo a consultoria e integração de sistemas para operadores, já que 43 por cento das vendas da marca são derivadas dos serviços, representando um papel importante na transfiguração e desenvolvimento da empresa.

Na medida em que as telecomunicações passam pela convergência das tecnologias de informação, a Ericsson anuncia o acordo com a Ciena, uma vez que os sistemas fixos e móveis necessitam de uma rede de mobilidade superior. O acordo proverá à Ericsson a capacidade de crescer reforçando o seu portfólio na união da tecnologia da Ciena com a tecnologia de IP e SDN da Ericsson.

Vestberg salienta cinco tendências fundamentais em 2014 nomeadamente o Digital lifestyle impulsionador da procura; as TIC que transformarão as indústrias; os dados, que proporcionarão novos modelos de negócio; a experiência do cliente que será o cerne a ter em vista em questão de desenvolvimento; e o desempenho da rede que se vai transformar.

Prevê ainda que este ano, o tráfego móvel de vídeo subirá para além dos 75 por cento e que a velocidade de transferência de dados móveis vai aumentar 1Mbps. ” Precisamos de cobertura contínua para apps, de modo a suportar as novas formas de viver e de fazer negócio”, refere o CEO da Ericsson


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor