Epson apresenta sistema de reciclagem PaperLab na CeBIT

EscritórioImpressoras
0 0 Sem Comentários

A Epson deu a conhecer ontem (20), pela primeira vez na Europa, o sistema PaperLab, o primeiro sistema de reciclagem de papel no escritório que usa um processo a seco. O anúncio ocorreu na CeBIT 2017 em Hannover.

O PaperLab é um sistema compacto de fabricação de papel de escritório a partir de papel usado, triturado de forma segura e  quase sem utilizar água. Através deste processo é possível fazer papel de diferentes formatos e grossuras.

A empresa garante que a nova tecnologia cria um ecosistema “mais verde” nas empresas visto que reduz as emissões de CO2, aumenta a poupança na logística de recolha de resíduos e garante a eliminação segura de documentos confidenciais. Além do mais, poupa água visto que usa uma ínfima parte da água necessária nos processos de reciclagem tradicionais.

“Com o lançamento do PaperLab, a Epson reforça o seu compromisso com o desenvolvimento de tecnologias inovadoras e que respeitam o ambiente, criadas para transformar os hábitos e boas práticas no local de trabalho”, afirmou Minoru Usui, Presidente Mundial da Epson.

O PaperLab já está disponível no Japão e chegará à Europa durante o outono de 2018.

Em linha com a sua estratégia “Epson 25”, a multinacional anunciou que está a desenvolver um “plano global de investimento de 75 milhões de euros nesta região, com o fim de impulsionar a atividade em áreas chave como a Internet of Things, impressão a jato de tinta, robótica, tecnologia wearable ou realidade aumentada”, indicou Ernest Quingles, CEO da Epson França, Espanha e Portugal e Vice Presidente Business Sales EMEA.

Para além do PaperLab, a empresa apresentou também na feira internacional, a sua nova gama de impressoras jato de tinta a alta velocidade, a WorkForce Enterprise.

As novas impressoras tem capacidade para imprimir até 100 páginas por minuto, possuem uma cabeça de impressão auto reparável para eliminar o efeito de banding (impressão em linhas descontínuas) e um sistema eletrostático para puxar as folhas. Segundo a Epson, esta nova tecnologia permite reduzir o consumo de energia até 96% por comparação ao equivalente em laser.

“Como parte integrante do nosso compromisso com a sustentabilidade, a Epson estabeleceu uma Visão Ambiental 2050, através da qual queremos ser capazes de reduzir em 90% as emissões de CO2 ao longo de todo o ciclo de vida dos nossos produtos e serviços até ao ano 2050”, referiu o responsável pda Epson pelo mercado português .

“Apostamos na inovação tecnológica como impulsionadora do desenvolvimento de novos produtos sustentáveis, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas e contribuir para o progresso social. Queremos ser o parceiro tecnológico para fazer a mudança acontecer, ajudando as empresas e cidadãos a utilizarem tecnologias que promovam ambientes sustentáveis”, acrescentou o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor