Empresas precisam de postura proativa em cibersegurança

CyberwarSegurança

O relatório Security 2014 Trends to Watch da Ovum revela que o volume de ataques vai continuar a aumentar e que as empresas necessitam de ter uma postura mais proativa em matéria de cibersegurança. O aumento continuado do volume de ataques coloca em risco sistemas e dados e nenhuma empresa está imune. Por isso, em

O relatório Security 2014 Trends to Watch da Ovum revela que o volume de ataques vai continuar a aumentar e que as empresas necessitam de ter uma postura mais proativa em matéria de cibersegurança.

cyber-security-2O aumento continuado do volume de ataques coloca em risco sistemas e dados e nenhuma empresa está imune. Por isso, em vez das empresas terem uma postura defensiva, devem antes adotar uma mais proativa, definindo prioridades e ações a realizar perante certas ameaças.

A Ovum refere que muitas organizações não têm orçamento ou recursos para adotar os requisitos exigidos e espera-se um crescimento das soluções de security-as-a-service.

As exigências operacionais, como o uso de tecnologia que torna a informação de negócio mais vulnerável a ataques exige uma melhoria da capacidade de resposta.

De acordo com o relatório da consultora, a utilização crescente do cloud computing, da mobilidade e do multidevice está a acrescentar complexidade à segurança.

Por fim, as últimas recomendações do relatório vão no sentido do ganho de vantagens competitivas na gestão da segurança com a utilização de estratégias baseadas em big data ou analítica


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor