Empresas portuguesas comprometidas com transformação digital

EmpresasNegócios

Parece que, definitivamente, as empresas portuguesas assumem um interessante nível de comprometimento com os processos de transformação digital, diz um estudo da IDC apoiado pela Fujitsu Portugal.

As organizações nacionais já adoptaram ou planeiam adoptar iniciativas de transformação do centro de dados com o objectivo de dar resposta aos desafios colocados pela transformação digital, impulsionada pela adopção de tecnologias da 3ª Plataforma de TI – mobilidade, serviços cloud computing, Big Data e analítica de negócio e social business.

Esta é uma das principais conclusões do estudo Digital Transformation e os Desafios no Datacenter, realizado pela IDC Portugal com o apoio da Fujitsu Portugal.

Nos principais benefícios que as organizações nacionais pretendem retirar da transformação digital do negócio estão: a eficiência operacional, um relacionamento mais profundo com os seus clientes e a criação de novas fontes de receita.

Este estudo revela também uma crescente dependência da infra-estrutura tecnológica, onde 72% das organizações acredita que a procura de recursos de TI vai aumentar. Tendo em conta esta crescente dependência do negócio face às tecnologias de informação, disponibilizar melhores serviços aos utilizadores e aumentar a disponibilidade dos recursos de TI são algumas das principais prioridades das organizações nacionais.

Em simultâneo, as organizações nacionais procuram melhorar a gestão dos centros de dados e acelerar a capacidade de resposta às necessidades do negócio.

Por outro lado, a crescente dependência das tecnologias de informação obriga a que a maioria dos responsáveis de centros de dados das organizações nacionais (50%) defina a continuidade de negócio como o principal desafio.

Assegurar a renovação tecnológica, nomeadamente através da adopção de serviços de cloud computing – mais de 46% dos inquiridos referem esta opção -, aumentar a produtividade das equipas de TI e assegurar a conformidade regulamentar constituem desafios adicionais que se colocam a estes responsáveis.

Os dados recolhidos pela IDC Portugal evidenciam ainda que para além do crescimento significativo da procura de recursos do Datacenter, a maioria das organizações antecipa um crescimento significativo das cargas relacionadas com Big Data e analítica de negócio.

Confrontados com o crescimento da procura de recursos de TI pelos utilizadores, a maioria dos responsáveis dos centros de dados tem planos para aumentar (37%) ou aumentar significativamente (13%) a despesa relacionada com esta infra-estrutura nos próximos 5 anos.

Automatizar as operações, assegurar a continuidade do negócio e adoptar serviços cloud computing são algumas iniciativas em curso nos centros de dados das organizações nacionais. O estudo demonstra ainda que cerca de 70% dos orçamentos de infra-estruturas encontram-se alocados à manutenção – procurando essencialmente superar problemas de latência (referidos por 52% dos inquiridos) e inactividade relativa a falhas de sistema (40%).

Segundo Susana Soares, Directora da Marketing da Fujitsu, “A exigência que a transformação digital traz ao negócio vai impulsionar ainda mais a procura de ferramentas de monitorização, automação e analítica nos centros de dados. A Fujitsu dispõe de soluções que permitem abraçar o crescimento do “universo digital” compreendendo que a multiplicação de equipamentos e utilizadores vai exigir a integração ágil mas também segura de sistemas legacy com serviços públicos de cloud computing, a incorporação de dados provenientes das redes sociais e da internet das coisas, para que a gestão da infra-estrutura facilite a analítica integrada do negócio e permita melhorar realmente a experiência dos clientes.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor