Arranca amanhã o programa inRes do Carnegie Mellon Portugal

Negócios

É já amanhã, 1 de outubro, que arranca o período de imersão de oito semanas nos Estados Unidos, em Pittsburgh e na Carnegie Mellon University (CMU), para as quatro equipas portuguesas que participam na edição de 2014 do inRes, o programa de aceleração de negócios na área das Tecnologias de Informação e Comunicação, do Programa Carnegie Mellon

É já amanhã, 1 de outubro, que arranca o período de imersão de oito semanas nos Estados Unidos, em Pittsburgh e na Carnegie Mellon University (CMU), para as quatro equipas portuguesas que participam na edição de 2014 do inRes, o programa de aceleração de negócios na área das Tecnologias de Informação e Comunicação, do Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal).

CMU Portugal_ inRes 01

Durante as próximas oito semanas, as equipas da DISPLR, da Followprice, da WeTruck e da Xhockware vão usufruir de uma agenda intensiva nos Estados Unidos focada no processo de aceleração do negócio, no desenvolvimento do conceito de produto ou serviço, bem como no reforço das competências específicas de gestão e liderança para startups, na gestão da propriedade intelectual e no apoio à criação de redes de contatos de potenciais clientes, fornecedores, parceiros e mentores, entre outros temas.

As quatro empresas vão participar no programa inRes que é explicado por João Claro, diretor do Programa CMU Portugal, que refere: “O inRes é um programa inovador, único e que complementa as iniciativas que já existem em Portugal. Uma das grandes particularidades é o espaço que as equipas vão ter no acelerador de negócios da CMU, o Projeto Olympus, durante as oito semanas em que vão estar nos Estados Unidos”.

Depois de quatro meses de preparação em Portugal, onde se incluiu a realização de reuniões individuais com as equipas e a sua participação em seminários com a presença de especialistas da CMU, de Pittsburgh e de Portugal, “este é o grande momento para as quatro equipas beneficiarem de um programa de imersão nos Estados Unidos que vai ao encontro das suas necessidades e que lhes dará competências e ferramentas para melhor gerirem as suas startups hoje e no futuro”.

Claro destaca “a qualidade e diversidade das iniciativas programadas”, nomeadamente feiras, seminários e reuniões em que os empreendedores portugueses vão participar, “ao mesmo tempo que continuam a desenvolver os seus projetos”, acrescenta o responsável do CMU Portugal. Refira-se a 3 Rivers Venture Fair, a 7 e 8 de outubro, uma das feiras anuais mais concorridas do círculo empreendedor e de investimento da Pensilvânia onde a equipa da Xhockware, liderada por João Paulo Rodrigues, CEO, e por David Sobrinho, CMO, vai fazer um pitch, estando lado a lado com startups americanas.

Haverá ainda um conjunto de seminários organizados anualmente pelo Centro de Inovação e Empreendedorismo (CIE) da CMU este ano têm a particularidade de ter uma ligação ao programa I-Corps, uma iniciativa financiada pela National Science Foundation que “procura fortalecer o ecossistema de inovação a nível local e nacional, através do financiamento a atividades que visam preparar e apoiar os investigadores na identificação de oportunidades de comercialização para os seus resultados de investigação,” explica João Claro acrescentando ainda que “o I-Corps utiliza um currículo dedicado e envolve empreendedores experientes no trabalho com os investigadores”.

Como já referimos, antes desta fase do inRes, os participantes tiveram já quatro meses de trabalho em Portugal, com a realização de quatro workshops sobre temáticas relacionadas com a gestão de projetos de base tecnológica em ambientes internacionais altamente competitivos que contaram com a participação de vários especialistas nacionais e internacionais. São os casos de Dave Mawhinney, Tara Branstad e Reed McManigle da CMU e Suzi Pegg da Pittsburgh Regional Alliance. Rogério Carapuça da Novabase, Pedro Guedes de Oliveira da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Paulo Marques da Feedzai e Mário Zenha-Rela da RedLight foram os portugueses convidados.

O inRes é coordenado pelo Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e apoiado pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), em parceria com a Carnegie Mellon University, a Pittsburgh Regional Alliance, a UTEN Portugal e o INESC TEC. Está já prevista uma segunda edição do inRes, a lançar em 2015. Mais informação em www.cmuportugal.org.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor