Emissora televisiva sul-coreana C&M deverá ser posta à venda

Negócios

A firma de capital privado MBK Partners e a entidade bancária australiana Macquire Group querem vender a emissora televisiva sul-coreana C&M, sobre a qual têm propriedade conjunta. As empresas esperam, com o negócio, embolsar até 2,9 mil milhões de dólares. Fontes anónimas, citadas pela Reuters, avançaram que as entidades vendedoras estão a incitar as demais

A firma de capital privado MBK Partners e a entidade bancária australiana Macquire Group querem vender a emissora televisiva sul-coreana C&M, sobre a qual têm propriedade conjunta. As empresas esperam, com o negócio, embolsar até 2,9 mil milhões de dólares.

tv

Fontes anónimas, citadas pela Reuters, avançaram que as entidades vendedoras estão a incitar as demais emissoras sul-coreanas para licitarem sobre a C&M, aquela que é a quinta maior operadora de serviços televisivos na Coreia do Sul em termos de volume de subscritores. A compra da C&M, segundo consta, deverá garantir ao comprador o segundo lugar no fragmentado mercado sul-coreano de serviços de televisão paga.

A MBK e a Macquire adquiriram conjuntamente mais de 90 por cento da C&M em 2008, mediante uma quantia de 1,94 mil milhões de dólares. As duas organizações, disseram as fontes, esperam que o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumente entre oito a dez vezes.

Em 2013, a C&M registou receitas de cerca de 607 milhões de dólares e lucros (antes de subtraídos valores variáveis) que rondaram os 285 milhões de dólares.

A Goldman Sachs está a atuar como consultora da MBK e da Macquire no processo de venda.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor