Emirates testa tecnologia de inverno inovadora

Inovação

A Emirates iniciou testes no terreno à tecnologia de suporte à decisão que permite gerir melhor as operações e níveis de segurança e desempenho ambiental em condições atmosféricas adversas e turbulentas. Os testes são feitos em parceria com a Vaisala, especialista em serviços de medição ambiental e industrial com sede na Finlândia.

O que a Emirates está a testar em Copenhaga e Chicago é o CheckTime, um sistema de decisão para o período do inverno.

O CheckTime usa medições em tempo real de vários fatores, como a temperatura, vento e tipo de precipitação, a partir de sensores meteorológicos. Estima com precisão o impacto das condições climáticas nos fluidos de degelo e antigelo do avião e comunica de seguida os resultados aos pilotos, através do sistema ACARS do avião. Vem substituir o procedimento atual, onde os pilotos usam manualmente uma combinação entre horários de espera, gráficos de informação e a observação das condições climáticas para estimar a quantidade de fluidos de degelo e antigelo necessários, bem como o tempo de espera aconselhável até que o avião possa descolar sob as condições climáticas existentes.

Ao utilizar uma tecnologia que suporta a decisão de forma automática e precisa, em vez do procedimento manual, os pilotos da Emirates podem concentrar-se melhor noutros aspetos cruciais de segurança e operações de voo, enquanto se preparam para a viagem no pico do inverno. No decorrer dos primeiros testes, a Emirates está a utilizar o sistema CheckTime em paralelo com os procedimentos manuais, para avaliar e validar os resultados.

Copenhaga e Chicago foram os dois destinos selecionados para o teste porque ambos apresentam condições adversas no inverno. Além disso, recebem nos seus aeroportos o Airbus A380 e o Boeing 777, permitindo à Emirates ganhar experiência de frota para o desempenho do CheckTime no inverno.

Além de ajudar os pilotos a tomar as melhores decisões, o CheckTime tem a vantagem de proporcionar benefícios adicionais do ponto de vista ambiental. É que uma estimativa mais precisa da quantidade e concentração dos fluidos de degelo e antigelo necessários antes da descolagem, evitará o uso excessivo dos mesmos. Outras vantagens são a redução das emissões, que resultam da diminuição da atividade dos veículos terrestres, e a redução das emissões dos motores do avião, uma vez que a probabilidade de ser recolhido, devido a fluidos de degelo e antigelo, será menor.

A Emirates continuará a testar este sistema de apoio à decisão até ao final do inverno norte-americano, em Compenhaga e Chicago. A decisão de expandir o CheckTime para outros destinos frios da Emirates será tomada após uma análise completa dos resultados dos testes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor