EMC entra em fase final para aquisição da Virtustream

EmpresasNegóciosSoftware

A nova empresa deverá integrar a divisão de serviços de cloud da gigante norte-americana, o que deve habilitar a chamada Federação EMC para fornecer mais plataformas de aplicações para cloud híbrida, dentro do mercado de cloud computing. O negócio envolve um montante de 1,2 mil milhões de  dólares e deve ficar concluído no terceiro trimestre deste ano. A EMC divulgou

A nova empresa deverá integrar a divisão de serviços de cloud da gigante norte-americana, o que deve habilitar a chamada Federação EMC para fornecer mais plataformas de aplicações para cloud híbrida, dentro do mercado de cloud computing. O negócio envolve um montante de 1,2 mil milhões de  dólares e deve ficar concluído no terceiro trimestre deste ano.

emc

A EMC divulgou que a confirmação de um acordo definitivo para o negócio deve levar a expertise da Virtustream para ajudar os clientes da sua nova dona a migrar aplicações para ambientes de TI baseados exclusivamente na computação cloud. A novidade conclui o portfólio de cloud híbrida da federação da companhia, iniciativa que entrega serviços integrados de virtualização, storage, cloud e segurança virtual fornecido por VMware, Pivotal, RSA, VCE, além da própria EMC. Na nova estrutura o atual CEO e fundador da Virtustream, Rodney Rogers, deve continuar na liderança da companhia e passará a reportar a Joe Tucci, presidente e CEO global da EMC.

“A Virtustream é uma empresa excepcional e esta é uma aquisição transformadora para a EMC num dos setores mais importantes e de crescimento mais rápido em TI, como a computação cloud”, afirmou Tucci. “Com a Virtustream, a EMC terá condições para oferecer, de forma exclusiva, serviços para todas as necessidades de infraestrutura de nuvem híbrida para os nossos atuais e futuros clientes”, completou.

Segundo a companhia, o interesse na Virtustream ocorreu por conta do crescimento rápido dos serviços e software cloud da Virtustream focados na migração, execução e no gestão de aplicações de missão crítica na nuvem, incluindo softwares da alemã SAP. Entre os clientes da empresa adquirida estão players como a companhia de bebidas The Coca-Cola Company, os condimentos Heinz, a automobilística Kawasaki e a fabricante de hardware Lexmark, por exemplo.

O portfólio Virtustream de software cloud e IaaS (Infraestrutura como Serviço) será fornecido aos clientes de duas formas: vendas diretas e por meio de parceiros. Os parceiros prestadores de serviços da Federação EMC terão acesso à plataforma xStream de software de gestão da cloud, da Virtustream, e poderão adotá-la para prestar serviços baseados nela usando a sua própria marca.

Rogers afirma que a companhia estabeleceu-se como líder do setor na execução de aplicações empresariais de missão crítica na nuvem, uma marca importante para despertar o interesse da EMC. “Estamos orgulhosos por entrar na Federação EMC, onde os nossos recursos, produtos e serviços combinados permitir-nos-ão acelerar o nosso objetivo para entregar uma plataforma de registo para sistemas empresariais e tratar todos os tipos de necessidades de computação cloud”, ressaltou.

Fundada em 2009 por Rodney Rogers e pelo presidente e CTO Kevin Reid, a Virtustream oferece organização e automação em todo o ciclo de vida das aplicações, com foco específico em aplicações empresariais de missão crítica, como SAP S/4HANA e outros. A plataforma xStream da Virtustream está intimamente associada ao VMware vSphere e foi projetada para oferecer SLAs (Service Level Agreements, contratos de nível de serviço) não somente para disponibilidade de infraestrutura, mas também para desempenho das aplicações e latência das transações.

*Amauri Vargas é jornalista da B!T no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor