Elon Musk quer lançar internet espacial

CiênciaInovaçãoInvestigaçãoNegócios
0 0 Sem Comentários

O bilionário sul-africano Elon Musk tem um projeto para lançar uma internet espacial que promete acelerar a conexão na Terra e conectar planetas distantes. O custo total do projeto para lançar internet espacial é de 10 mil milhões.

Segundo Elon Musk, os primeiros resultados só devem aparecem daqui a cinco anos. Este projeto de internet espacial abastecida por satélites pretende acelerar as ligações de internet no planeta Terra e chegar a planetas como Marte.

Musk esteve presente no evento SpaceX, em Seatle, onde aproveitou para anunciar a sua nova ideia de lançar uma vasta rede de satélites de comunicação em órbita com a Terra. Esta rede de satélites permitirá acelerar o fluxo geral de dados de Internet e oferecer serviços de Internet de alta velocidade a custos mais baixos. Antes do anúncio, Musk afirmou que “o objetivo é criar um sistema de comunicação global que será maior do que qualquer outra coisa falada até agora.”

O empreendimento Space Internet, ao qual ainda não foi dado um nome, seria constituído por centenas de satélites. Estes satélites estariam em órbita a cerca de 750 milhas acima da Terra, muito mais perto que os satélites de comunicações tradicionais.

Com os satélites mais perto, o serviço de Internet seria mais rápido porque os sinais eletromagnéticos viajariam uma distância mais curta. O atraso nos sistemas de satélites atuais torna, por vezes,  as aplicações, como o Skype,  difíceis de utilizar.

Este serviço vem fazer frente aos cabos de fibra óptica na terra e disponibilizar internet em regiões remotas e com pouco acesso. Na perspetiva de Musk, os dados de internet de um lado para outro do mundo não teriam que passar por dezenas de routers e redes terrestres. Em vez disso, os dados iam de satélite em satélite até retornarem a uma antena na Terra. Musk afirma que “a velocidade da luz é 40% mais rápida no vácuo do espaço do que na fibra.”

Este projeto vai ter a base em Seattle e o escritório vai começar com cerca de 60 pessoas, que podem chegar a ser mil dentro de três ou quatro anos. Os funcionários irão trabalhar também nos foguetes da SpaceX Falcon, cápsulas Dragon e veículos adicionais de transporte de diversos materiais para o espaço.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor