EDP lança programa de apoio ao empreendedorismo no Brasil

InovaçãoNegócios

A companhia de energia portuguesa já permitia que ideias oriundas do Brasil e da China participassem no projeto anual Energias de Portugal.

Na edição de 2015, porém, a empresa que atua em mais de 14 países ao redor do mundo espera que a aproximação com a comunidade empreendedora seja maior, com lançamento oficial no país.

O programa, realizado em parceria com o jornal Expresso e a iniciativa portuguesa Fábrica de Startups, indica que, este ano, serão selecionadas 15 ideias empreendedoras para capacitação e amadurecimento dos projetos em Lisboa.

Durante um painel, realizado no último fim de semana, durante a Virada Cultural de São Paulo, o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, falou à B!T e a uma plateia de convidados sobre a importância do programa, não somente para a indústria de energia, mas também para a inovação no segmento de Tecnologia de Informação, tão importante para o trabalho de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, core-business da companhia nascida em terras lusitanas.

“Quando a EDP incentiva o empreendedorismo, ela não observa somente universitários com grandes ideias que podem revolucionar todo um setor, ela olha também para o desenvolvimento sócio-cultural que pode beneficiar as regiões e as comunidades onde nós atuamos”, diz.

Para ele, movimentos como, por exemplo, a abertura e manutenção de 11 bancos comunitários, em regiões onde a empresa trabalha, no estado brasileiro do Espírito Santo, demonstram que o apoio ao comércio local, pode ser uma forma de fomentar boas ideias e a elevação da qualidade de vida da sociedade civil.

“Os bancos comunitários operam com moeda própria e estimulam pescadores, costureiras, trabalhadores de todos os setores para trocarem experiências e consumir os produtos e serviços entre si, com o apoio logístico e cultural da EDP”, ressalta Setas.

Sobre o programa que este ano prevê entregar 70 mil euros em prémios, o líder da operação brasileira da EDP diz que o contacto com startups e ideias vencedoras ajuda não só os empreendedores, mas também o nicho de energia, que renova as suas tecnologias e descobre novas maneiras de inovar o negócio.

“O setor elétrico está em constante transformação, por isso uma empresa como a EDP deseja operar de forma mais próxima de uma comunidade inteira de pessoas capazes de ter um olhar inovador o bastante para produzir e realizar ideias ainda não pensadas e que podem até mudar os negócios já consolidados, de maneira disruptiva”, finaliza.

Os interessados podem se inscrever no programa até o dia 27 de setembro deste ano, acedendo ao portal exclusivo da iniciativa. Os prémios, que no ano passado eram de 20 mil euros, este ano devem alcançar os 70 mil, sendo 50 mil euros da ideia ou equipa vencedora.

*Amauri Vargas é jornalista da B!T no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor