Edigma prepara nova versão da tecnologia Skin Ultra

Negócios

A empresa de Braga passou o último ano a melhorar a película touch de grande formato Skin Ultra, que apresentou ao mercado no final de 2014, e prepara-se para fazer o lançamento nos próximos meses.

A Edigma pretende fazer o lançamento oficial da tecnologia melhorada nos Estados Unidos, numa das várias conferências em que estará presente no início do ano. Em processo estão já quatro patentes submetidas no mercado norte-americano, e há mais algumas em preparação.

“Acreditamos que o nosso touchscreen vai ser usado com LCD de grande dimensão”, explica à Bit o administrador da tecnológica, Miguel Fonseca, sublinhando que o trabalho de melhoria foi feito em coordenação com as fabricantes de equipamentos. Depois da apresentação inicial, surgiram necessidades de desenvolvimento, que as marcas pediram à Edigma para executar.

Uma delas, explica o executivo, é a visibilidade total do ecrã – ao contrário do que acontecia no passado, a visibilidade do display já não é afetada. “Antes estávamos a usar outro material e o vidro tinha alguns reflexos. Este já não tem e não deixa tantas marcas como o outro”, diz Miguel Fonseca. Por outro lado, os sensores que usavam antes tinham o dobro da espessura e criavam alguma perturbação.

Também foi modificado o processo de conexões do vidro para o disco, que “agora é mais integrado e mais fino.” Além disso, estas películas de grande formato já permitem respostas diferentes conforme a pressão, semelhante ao toque 3D que a Apple popularizou com os seus últimos iPhones, 6s e 6s Plus.

A ambição da Edigma para 2016 é chegar aos ecrãs de grande formato, seja em megatablets ou televisão. Miguel Fonseca diz que as pessoas estão prontas para terem uma TV tátil. “Está a chegar o tempo. Começa a ser natural, as pessoas já esperam isso”, indica.

Toda a produção será mantida em Portugal, onde a empresa tem preparado uma expansão da sua unidade fabril em Braga. A Edigma pretende consolidar os projetos que tem em aberto este ano e acredita na oportunidade de standardizar a tecnologia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor