Duas empresas tecnológicas são finalistas do prémio PME Inovação COTEC-BPI 2015

Inovação

Duas empresas que operam no sector das tecnologias de informação (TEKEVER Tecnologias da Informação, SA e i2S – Informática, Sistemas e Serviços, SA), fazem parte do lote de sete finalistas do Prémio PME Inovação COTEC-BPI 2015, que será entregue pelo Presidente da República, no Encontro Nacional de Inovação COTEC, no dia 9 de dezembro.

As candidaturas são avaliadas pelo júri do prémio, presidido por Artur Santos Silva (BPI).

Em 2014, o Prémio PME Inovação COTEC-BPI foi atribuído em ex-aequo às empresas Celoplás – Plásticos para a Indústria, SA e Vision-Box – Soluções de Visão por Computador, SA, tendo o Júri decidido atribuir uma Menção Honrosa à BERD – Projecto, Investigação e Engenharia de Pontes.

AS PME FINALISTAS

 TEKEVER – Tecnologias da Informação, SA

O grupo surge em 2001 fundado por engenheiros de informática e computação do Instituto Superior Técnico, desenvolvendo uma plataforma própria que integra tecnologias de mobilidade e de inteligência artificial para a gestão de workflows. As atividades estão organizadas em duas grandes áreas – a de Tecnologias de Informação e a Divisão Aeroespacial, de Defesa e Segurança.

A Tekever é responsável pelo desenvolvimento do sistema mobile da EDP, o terceiro maior da Europa, apoiando diariamente mais 5.000 pessoas e integrando os processos de trabalho do backoffice daquela empresa. No segmento de PME, a Tekever desenvolveu a Mobizy, distinguida nos prémios WSA – atribuídos pela ONU – como a melhor app de negócios em 2015.

Desenvolve os sistemas de controlo e fabrica os aviões não tripulados (drones) que serão utilizados na vigilância marítima dos países da União Europeia no Atlântico Norte e Mediterrâneo, no âmbito de um consórcio criado pela Agência Europeia de Segurança Marítima e pela Agência Espacial Europeia. Recentemente apresentou o projecto Brainflight, fazendo uma demonstração pública inédita de um drone controlado pela mente.
A Tekever está ainda a afirmar-se internacionalmente no sector das comunicações espaciais e na produção de nano e microssatélites.

O principal produto da empresa na área de Espaço chama-se Gamalink, que está na base das participações da empresa em missões da Agência Espacial Europeia. Já no âmbito dos nano e microssatélites, a empresa está a ultimar o primeiro satélite feito integralmente em Portugal. Chama-se GAMASAT em homenagem a Vasco da Gama, o navegador português.
O Grupo é composto por sete empresas, com cerca de 120 colaboradores, exportando cerca de 75% de um volume de negócios próximo dos 20 milhões de euros. A empresa tem ainda subsidiárias no Reino Unido, Estados Unidos, Brasil e China.

i2S – Informática, Sistemas e Serviços, SA

A i2S dedica-se em exclusivo ao desenvolvimento de software e à prestação de serviços de suporte para a atividade seguradora. Fundada em 1984 e contando atualmente com aproximadamente 250 colaboradores e um volume de negócios na ordem dos 15 milhões de euros, a i2S tem a sua sede no Porto e escritórios em Lisboa, Madrid, Luanda, Maputo e São Paulo. Destas localizações dá suporte a mais de 50 companhias de seguros e sociedades gestoras de fundos de pensões e a mais de 150 mediadores de seguros. Apresenta-se como líder de mercado em Portugal e Angola a i2S tem também clientes em Espanha, França, Moçambique, Polónia e Cabo Verde.

De forma a suportar a sua estratégia de crescimento a i2S firmou parcerias estratégicas com tecnológicas (Oracle, Microsoft, IBM), universidades (UMinho, UPorto), integradores (everis, PwC) entre vários outros.

Ao longo dos anos foram atribuídos à i2S vários prémios e distinções, sendo os mais recentes a distinção como PME Líder e PME Excelência e a Chancela Top Exporta Santander. Analistas de referência como a Gartner e a Celent também referem a i2S como fornecedor de software líder no quadrante Niche Player relativamente à capacidade de execução da solução GIS no Magic Quadrant for Life Insurance Policy Administration Systems, Europe (Gartner) e que continua a consolidar a sua presença nos países que escolheu como alvo (Celent).

Do ponto de vista organizacional, a i2S tem implementado as boas práticas associadas aos seus processos internos de suporte a clientes (ITIL), de gestão de projetos (PMBoK) e desenvolvimento (Agile Scrum). Associando estas práticas a uma empresa dinâmica, inovadora, com uma base de conhecimento especializado do negócio segurador e a uma taxa de 100% de sucesso em projetos de implementação, é justificada a confiança que os clientes lhe depositam e o crescimento contínuo e sustentado que tem demonstrado ao longo da sua existência.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor