DS3 Cabrio: primeiro estranha-se, depois entranha-se

Negócios

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Foi assim que me senti quando o Citroën DS3 Cabrio me foi passado para as mãos. A cor estranha-se, acabando por se entranhar. Acaba por ser bonito, fora do normal. E para quem gosta de equipamentos (onde incluo os carros) fora do normal, a cor, o Castanho Ivory, é perfeito. Mas,

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Foi assim que me senti quando o Citroën DS3 Cabrio me foi passado para as mãos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cor estranha-se, acabando por se entranhar. Acaba por ser bonito, fora do normal. E para quem gosta de equipamentos (onde incluo os carros) fora do normal, a cor, o Castanho Ivory, é perfeito. Mas, claro está, a Citroën, como todas as marcas, não faz um modelo só com uma cor.

Com um motor 1.6 HDi com cerca de 90 cv de potência, atinge, segundo a empresa, os 100km/h em 12,9 segundos, e a sua velocidade de ponta é de 178km/h. Existe, também, disponível uma versão com caixa automática.

Sendo um carro de cinco lugares, espera-se que haja espaço para todos os passageiros. Na verdade, para os ocupantes “de trás” se sentirem confortáveis, os “da frente” não ficam confortáveis, e, do mesmo modo, para os “da frente” estarem confortáveis, os “de trás” não conseguem estar. Com um condutor com uma altura acima da média, fica-se com dúvidas se dá mesmo para levar os tais cinco passageiros.

Com três portas, a da bagageira torna-se demasiado pequena. Ainda que a mesma seja considerável, a entrada para a bagageira deixa muito a desejar; sendo pequena, torna-se difícil colocar um volume maior no mesmo, não por falta de espaço da bagageira em si mas da entrada para a mesma.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor