Drones da Amazon vão ter de esperar

EmpresasNegócios

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, admitiu, aquando da apresentação de que os drones da Amazon poderiam fazer entregas, que precisava de autorização por parte dos Estados Unidos para que esta ideia se realizasse. O governo norte-americano não irá estabelecer regras para sistemas de aviação não pilotados civis antes de 2015. A ideia para a

O CEO da Amazon, Jeff Bezos, admitiu, aquando da apresentação de que os drones da Amazon poderiam fazer entregas, que precisava de autorização por parte dos Estados Unidos para que esta ideia se realizasse. O governo norte-americano não irá estabelecer regras para sistemas de aviação não pilotados civis antes de 2015.

AmazonA ideia para a entrega de bens por veículos não tripulados não é nova. Uma empresa australiana, a Zookal, planeia usar drones para distribuir livros no país já no próximo ano, com a possibilidade de expandir o negócio para os Estados Unidos.

O Institution Of Engineering and Technology (IET), no entanto, afirmou imediatamente que a tecnologia tinha de ser “refinada”. “Há muitas barreiras para ultrapassar. No topo da lista está a necessidade de amadurecer a tecnologia e demonstrar aos reguladores que um avião não tripulado pode operar de forma segura no espaço aéreo”, afirmou Lambert Dopping-Hepenstal, da IET.

As autoridades norte-americanas reconhecem o uso comercial dos drones mas não têm grande pressa em estabelecer as regras para tal. A FAA permite o uso de drones por entidades públicas e só em casos específicos.

“Nos próximos anos, a FAA vai estabelecer uma regulação e standard para a segurança da integração de veículos aéreos não tripulados para ir de encontra à crescente procura”, comunicou a FAA. A entidade planeia começar testes de drones não tripulados até ao final do ano e propor uma regra para pequenos aparelhos no próximo ano, o que significa que não irá existir uma regulamentação firme antes de 2015.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor