Despesa global com TI na indústria terá queda de 3% em 2015, diz Gartner

GestãoNegóciosResultados

Os gastos mundiais com TI em todas as verticais da indústria devem totalizar 2,69 milhões de milhões de dólares, em 2015, o que representa recuo de 3,5%, comparado ao ano de 2014, de acordo com as últimas previsões da Gartner. Analistas atribuem a alta valorização da moeda norte-americana como principal responsável pela queda nos investimentos em tecnologia.

“A valorização do dólar norte-americano, principalmente em relação ao Euro, Iene e Rublo, juntamente com a relativa desaceleração dos mercados emergentes (especialmente Rússia, Brasil e China), gerou um duplo impacto sobre os gastos com TI em 2015, e explica a revisão da estimativa para baixo”, diz Anurag Gupta, vice-presidente de Pesquisas da Gartner.

Os gastos com TI no setor de Retalho devem cair 1,5% em 2015. As tecnologias que ajudam a entender melhor os clientes, melhorar o envolvimento com a experiência multicanal e facilitar o processo de compra são áreas de alta prioridade, na avaliação da consultora.

A Gartner prevê como de alta prioridade no segundo semestre de 2015 a criação, nas lojas, de infraestrutura de TI para receber vários sistemas de pagamento móvel e tecnologias digitais.

No setor bancário, ainda que a previsão também seja de recuo de 2,4% nos investimentos em TI neste ano, o instituto de pesquisa espera que os bancos, nos mercados desenvolvidos, dupliquem os seus orçamentos de TI para apoiar novas iniciativas tecnológicas digitais até 2019. A estratégia, segundo a Gartner, será reduzir a manutenção do legado, para vender produtos, novos serviços aos clientes e reduzir os custos operacionais.

“Como os bancos sofrem com problemas de crescimento e regulação, além de enfrentarem forte concorrência, eles também vão avaliar o investimento em soluções de dados, ferramentas de análise para atingir o cliente certo e analisar os riscos “, diz Rajesh Kandaswamy, diretor de Pesquisas da Gartner.

Cybersecurity continua a ser uma área de foco para os executivos no segmento bancário, e também tecnologias como máquinas inteligentes, incluindo inteligência artificial, robótica, automação de processos e inteligência analítica.”

Na área de saúde, os gastos com TI vão diminuir 2,7% em 2015. Os Estados Unidos são o maior mercado de TI em saúde mundialmente e responsável por cerca de 40% da despesa global.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor