Desligar… mas pouco

Negócios

Anselmo Branco, sales & services director da Canon Portugal, sai para férias sempre com a intenção de se desligar “mas, inevitavelmente, e principalmente nos primeiros dias, continuo a pensar e agir como se estivesse no escritório. A partir da segunda semana desligo-me um pouco mais, mas nunca completamente”. O responsável admite ver o assunto de

Anselmo Branco, sales & services director da Canon Portugal, sai para férias sempre com a intenção de se desligar “mas, inevitavelmente, e principalmente nos primeiros dias, continuo a pensar e agir como se estivesse no escritório. A partir da segunda semana desligo-me um pouco mais, mas nunca completamente”.

Anselmo Branco

O responsável admite ver o assunto de todos os emails à medida que vão chegando. “Leio os mais importantes e respondo uma a duas vezes por dia”. E, claro, mantém o acesso e acompanha os principais indicadores de negócio. “Começo evidentemente por dar uma ‘olhadela’, evito atuar sobre negocio quando estou de férias, mas há sempre situações de exceção”. Até porque o mercado já não abranda tanto no verão como há alguns anos atrás, mesmo no mês de agosto a atividade baixa pouco.

Para Anselmo Branco, a mobilidade, entre outros fatores, veio de facto modificar o conceito tradicional de férias. “Estar fora do escritório, mas com acesso à informação e comunicações em tempo real, é por um lado muito confortável por minimizar a desagradável sensação da falta de controlo, por outro lado não nos permite cortar com a rotina e descansar”.

De resto, um mês de férias seguido não é possível, “divido as férias durante o ano e tento que um dos períodos seja no mínimo de duas semanas”.

E o portátil… nunca fica em casa, “evito usá-lo mas tem que estar por perto, ‘just in case”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor