Depois da Terra, a Google quer agora o Espaço

EmpresasNegócios

A Google prepara-se para conquistar agora os céus com a compra da Titan Aerospace, uma fabricante de satélites movidos a energia solar e que providenciam o acesso a serviços de informação por todo o mundo. A gigante tecnológica disse ontem que adquiriu a Titan Aerospace, embora os termos do negócio não tenham sido revelados. Esta

A Google prepara-se para conquistar agora os céus com a compra da Titan Aerospace, uma fabricante de satélites movidos a energia solar e que providenciam o acesso a serviços de informação por todo o mundo.

Google Drone

A gigante tecnológica disse ontem que adquiriu a Titan Aerospace, embora os termos do negócio não tenham sido revelados. Esta é uma estratégia para que a Google possa difundir o acesso à Internet por zonas rurais ou remotas em que os serviços web são verdadeiramente limitados ou mesmo inexistentes.

Os drones da Titan fornecem ainda imagens da Terra em alta qualidade, serviços de mapeamento e de navegação, e sistemas de monitorização atmosférica.

Tim Drinan, um porta-voz da Google, disse que embora a tecnológica esteja ainda a dar os seus primeiros passos no éter, toda esta maquinaria atmosférica poderá servir como ferramenta à preservação ambiental e à assistência em caso de desastres naturais.

Assim, a Google senta-se agora à mesa das empresas que começaram já a conduzir experiências e iniciativas recorrendo a drones.

No passado mês de março, o Facebook disse ter adquirido a Ascenta, uma empresa aeroespacial britânica, com o intuito de levar o acesso à Grande Rede a locais digitalmente isolados.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor