D-Link cresce 24 por cento apoiada na domótica

MobilidadeNegócios

A família de produtos de domótica mydlink Home permite transformar as nossas casas em ecossistemas remotamente controláveis, a partir de tablets ou smartphones. Com estes dispositivos, a empresa reforça a sua presença na esfera da mobilidade e potencia o seu crescimento no mercado português, onde espera vir a ganhar ainda mais força este ano. Em 2014,

A família de produtos de domótica mydlink Home permite transformar as nossas casas em ecossistemas remotamente controláveis, a partir de tablets ou smartphones. Com estes dispositivos, a empresa reforça a sua presença na esfera da mobilidade e potencia o seu crescimento no mercado português, onde espera vir a ganhar ainda mais força este ano.

dlinkEm 2014, a D-Link registou um crescimento geral de 23,6 por cento no mercado português, sendo que o seu segmento de vendas subiu 34,8 por cento. Estes dados evidenciam um crescendo da adoção de soluções de domótica a nível nacional, algo que António Navarro, responsável pelas operações da D-Link Ibéria, veio a confirmar, dizendo que em 2015 a empresa vai procurar aumentar o contributo de Portugal, que atualmente ainda só representa 13 por cento da totalidade das receitas da D-Link.

O country manager, em conversa com a B!T, afirmou que em 2014 a força da D-Link no ramo do armazenamento sofreu uma quebra, embora esteja nos planos da empresa revitalizar esta área de negócio, algo que, segundo consta, poderá já verificar-se este ano.

Os ramos de negócio que mais cresceram em 2014 foram, decrescentemente, o de soluções de banda larga, o de produtos de vigilância IP e o de sistemas inteligentes de switching. Este último tem sido alvo de fortes investimentos por parte da D-Link, disse Navarro.

O mydlink Home é um ecossistema de produtos de domótica (robótica para o lar) privativo, pelo que não está aberto à interação com equipamentos de outros fabricantes. Contudo, interpelado pela B!T, o gestor disse que a D-Link está a trabalhar no sentido de possibilitar a integração dos seus produtos em sistemas de terceiros, colaborações estas que serão aprofundadas no decorrer deste ano.

Tendo em conta que a mobilidade é um fenómeno praticamente transversal a todos os rebentos tecnológicos, será que a D-Link poderá, por exemplo, enveredar pelo caminho dos sistemas de conexão para automóveis? António Navarro disse que é uma possibilidade, embora pouco mais tenha adiantado a esse respeito. Mas sabe-se que os sistemas de interação entre a casa e o connected car estão sob o olhar da D-Link.

Em Portugal, a empresa quer reforçar a sua presença junto do setor das PME, a par de uma maior aposta na sua vertente do retalho. Este último esforço deverá incidir sobre a potenciação, no mercado nacional, do seu volume de vendas e da notoriedade da marca.

Foi-nos ainda revelado que, nos próximos tempos, o portfólio de produtos para o mercado corporate será ampliado, com novos produtos na área do switching e da videovigilância.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor